Durante as últimas semanas, não só o Brasil, mas o resto do mundo vem enfrentando uma forte quarentena. Hoje, queremos te contar um pouco mais sobre a internet e sua função no meio deste caos social.

Coronavírus: o boom dos aplicativos de delivery

Antes de mais nada, é preciso mostrar o quanto os serviços de delivery têm sido mais requisitados. Atualmente, no Brasil, aplicativos de entregas vêm se tornando famosos.

Hoje, nas grandes cidades do país é quase impossível encontrar alguém que não conheça marcas como iFood, Rappi, UberEats, Uber, 99, entre outros. Não apenas pela praticidade dos aplicativos de entregas, mas também pela necessidade de apps que forneçam transportes mais seguros e menos aglomerados.

Anteriormente, tratamos sobre apps de transporte no nosso post sobre economia compartilhada. Para ler sobre, clique aqui!

Como resultado, se algumas pessoas eram impedidas de usar estas ferramentas pelo preço de seu frete, nos dias atuais isso não é o maior problema. O maior problema agora passa a ser outro: a alta demanda de usuários e a falta de oferta.

Isso se deve ao coronavírus, que vem fazendo com que estes serviços se tornem protagonistas na vida das pessoas.

delivery

De quanto foi o aumento nos pedidos?

A princípio, é importante entender de quanto foi o aumento na demanda. O Brasil registrou, nas últimas 3 semanas, um aumento de 300% nos pedidos de entrega.

Atualmente, as categorias mais afetadas pelo crescimento dos pedidos foram:

  • Farmácia;
  • Restaurante;
  • Supermercados.

Ainda, o aumento não se deu apenas por aplicativos, mas também por sites deste tipo de comércio que realizam delivery próprio.

Desta forma, alguns restaurantes em São Paulo e no Rio de Janeiro chegaram a afirmar que o serviço de entregas aumentou cerca de 250% desde o início da quarentena.

Por isso, embora muitos comerciantes estejam em prejuízo com os resultados do coronavírus, ainda existem soluções.

Quais as soluções que podem ajudar o comerciante?

A primeira delas é a ajuda do governo, aprovada pelo Congresso, direcionada aos Microempreendedores Individuais (MEIs), sobre a qual falamos mais neste post.

Da mesma forma, a criação de uma área para seu comércio nas redes sociais pode ajudar muito! Atualmente, a internet é a maior ferramenta para aqueles que querem alcançar pessoas de todos os lugares.

Por isso, considere algumas destas alternativas:

  • Criar um Instagram, Facebook, perfil no WhatsApp para seu comércio;
  • Exibir seu produto/serviço nestas redes sociais;
  • Realizar entregas próprias ou, ainda, cadastrar sua empresa em algum aplicativo de delivery, como iFood, Rappi ou UberEats.

A internet se mostrou, nos últimos tempos, uma aliada dos empreendedores. O grande aumento na demanda por entregas nos últimos dias tem mostrado cada vez mais este fato.

internet

Do mesmo modo, os trabalhos caseiros podem significar uma oportunidade para aqueles que estão parados durante a quarentena. Leia mais sobre formas de ganhar uma renda extra em casa clicando no botão abaixo.