A história do PCB

O PCB (Partido Comunista Brasileiro) é um dos partidos mais antigos da história do país. Durante a sua trajetória na política, contribuiu para a organização de sindicatos e na criação dos direitos do trabalhador.

Diante disso, estudar um pouco sobre o partido é estudar também a própria história do país.

Ficou interessado? então venha comigo!

A origem

O início do século 20 marcou a história do mundo pela ocorrência da Primeira Guerra Mundial e pela Revolução Russa.

A grande guerra foi um desastre para a economia e para a política no mundo inteiro. Por outro lado, a vitória dos comunistas na Revolução Russa de 1917 se tornou um motivo de esperança para muitos. Ou seja, pela primeira vez na história, uma revolução camponesa e proletária foi bem sucedida. Isso serviu de inspiração e motivação para muitos comunistas em todo o mundo.

Dessa forma, o PCB foi criado em março de 1922. Porém, como quase metade de sua história, o PCB e seus membros vão ser perseguidos e exilados.

Fundadores do PCB: Manuel Cendon, Joaquim Barbosa, Astrogildo Pereira, João da Costa Pimenta, Luís Peres e José Elias da Silva; sentados, da esquerda para a direita: Hermogênio Silva, Abílio de Nequete e Cristiano Cordeiro

As lutas do PCB

As lutas políticas do PCB fizeram parte de 4 fases da história do Brasil, que vai desde a Primeira República, atravessa o Estado Novo e a Segunda república e vai até o fim da Ditadura Militar.

Contudo, uma ruptura do próprio partido na década de 1960 significou um desastre para sua estrutura e, com o fim da URSS em 1991, o PCB se vê a beira de uma crise.

PCB contra a República oligárquica

Nas primeiras décadas do século 20, o Brasil passava pela primeira república, na qual o país era governado pelas elites e pelos grandes latifundiários.

A partir disso, um marco para a história do Brasil e para o PCB foi a Coluna Prestes, liderados por Luiz Carlos Prestes entre os anos 1924 a 1927. Esse movimento foi responsável por combater a oligarquia brasileira, que governava o país desde a proclamação da república.

República do Café com Leite, entre Minas e São Paulo, que alternavam no poder da presidência do país durante a primeira república.

PCB contra o fascismo e nazismo no Brasil

Outro marco importante ocorreu durante a década de 1930. Nesse contexto, durante os governos de Getúlio Vargas, o Brasil vivenciou um momento controverso. Por um lado, houve significativos avanços na economia, modernização e na consolidação dos direitos trabalhistas. Por outro lado, houve censura, perseguição e uma política que se aproximava do fascismo e nazismo europeu.

Dessa forma, O PCB fez parte de um movimento chamado ANL(Ação Nacional Libertadora) que combatia o fascismo e nazismo no Brasil. Por essa luta contra os ideais imperialistas e autoritários, além de conseguir convencer a população brasileira a lutar por essa causa, o PCB também marcou a história política do país e evitou que as relações entre Getúlio e os líderes nazistas e fascistas pudessem ter de fato acontecido.

O movimento ANL, que lutou contra a AIB e contra o fascismo e nazismo no Brasil.

PCB a favor dos direitos trabalhistas

Uma das maiores conquistas do partido e do Brasil foi na expansão da CLT(Consolidação das Leis Trabalhistas), que, teve início com o governo de Getúlio Vargas durante o Estado Novo e tem continuidade até os dias de hoje.

Durante a década de 1950, o Brasil passou pela Segunda República. Nesse contexto, um dos marcos do período foi a expansão dos direitos trabalhistas. embora o PCB estivesse ilegalizado, ainda assim contribuiu de maneira direta para a organização dos sindicatos e para alguns avanços nos direitos, como o direito a greve e a manifestação.

Greve dos 300mil de São Paulo, em 1953.

A ruptura e a criação do PCdoB

Em 1962, nas preliminares do golpe de 64, o PCB sofre uma grande ruptura. Dessa ruptura, cria-se o PCdoB (Partido Comunista do Brasil), uma vertente do antigo PCB que se alinhou a ideologia soviética.

Por isso, vários de seus membros saíram do PCB e fizeram parte de um programa revolucionário liderado por alguns líderes de esquerda, para consolidar a revolução comunista no país.

Em suma, o PCB defendia uma revolução armada, enquanto que o PCdoB defendia uma revolução reformista e gradativa no país. Muitos críticos de esquerda julgaram a interpretação do PCB equivocada a realidade do país.

Dessa forma, o ano de 1962 marcou a história do partido pois se origina duas vertentes: o PCB e o PCdoB. Além disso, essa ruptura foi um desastre para a estrutura do antigo PCB, que perdeu muito de seus membros e da sua base ideológica.

Legendas do PCB e PCdoB.
  • Para entender um pouco mais sobre a diferença entre o PCB e o PCdoB, acesse aqui.

PCB Contra o golpe de 64 e a ditadura

Durante a ditadura e o golpe civil-militar de 1964, o PCB foi perseguido brutalmente e muitos dos seus líderes foram exilados, ou torturados ou simplesmente sumiram. Diante disso, o partido teve que se disfarçar e evitar chamar a atenção.

Dessa maneira, seus membros se filiaram a alguns movimentos contra ditadura, como por exemplo a UNE(União Nacional dos Estudantes), as guerrilhas, ALN (Ação Libertadora Nacional) e outros grupos.

Dessa maneira, os anos de ditadura significaram para a esquerda, uma diversificação. Ou seja, embora contraditório, a esquerda cresceu e se desenvolveu nesse período. Antigos membros do PCB e do PTB criaram novas frentes de combate a ditadura e possibilitaram a criação de novos partidos após 1984.

Sexta Feira Sangrenta, Rio de janeiro, 1968.

O Xeque Mate

Com o fim da ditadura militar que afugentou a política brasileira por 20 anos, em 1984 o Brasil vivenciou novamente uma democracia.

Com isso, surgiram diversos novos partidos políticos, entre eles o MDB, o PSDB, PDT e o PT.

Por outro lado, alguns partidos sobreviveram e voltaram a legalidade, como o PCB, o PTB e o PCdoB. Porém, o mundo foi surpreendido pela crise da URSS e a queda do bloco soviético em 1991. Em consequência disso, muitos partidos comunistas no mundo inteiro perderam suas motivações ideológicas e deixaram de existir. A partir disso, sofreram com a vinda do século 21 e lutam até hoje para sobreviverem.

Embora o PCB não tenha sido protagonista na história do país, foi um partido que participou de diversos acontecimentos no Brasil. Além disso, muitos de seus membros foram responsáveis pela criação de outros partidos, ajudaram na reformulação do marxismo e lutaram pela democracia que vivemos hoje.

Portanto, estudar o PCB é também estudar a história contemporânea do Brasil.

Queda do Muro de Berlim em 1991.
  • Quer saber mais sobre os partidos políticos do Brasil? Acesse aqui.
Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

Introdução às Criptomoedas

Próximo

Impostos Empresariais