Conheça a história do MDB

MDB… PMDB… MDB?

Hoje, nós vamos aprender um pouco mais sobre a história de um dos partidos mais antigos do Brasil.

Com uma história cheia de grandes nomes, e várias mudanças de nomes, o atual MDB é uma parte fundamental da história política do Brasil.

Movimento Democrático Brasileiro

O MDB durante a ditadura

O partido tem suas origens mais claras em 1966, quando a ditadura militar acabou com o pluripartidarismo. Ao invés disso, ela instituiu o bipartidarismo, e dividiu o país mais claramente entre oposição e situação.

Então, foi aí que surgiu em 1966 o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), como uma oposição tolerada pelo governo da ditadura. E a única que podia existir oficialmente. Do outro lado, ficava o ARENA, o partido governista.

Essa oposição unida em um único partido gerou alguns problemas logo de imediato. Embora houvesse nomes conhecidos por serem ferrenhos opositores à ditadura militar, como o saudoso Ulysses Guimarães, o partido também contava com linhas que se diziam opositores, porém que de nada opunham ao governo.

“Temos ódio à ditadura. Ódio e nojo.”, diria Ulysses décadas mais tarde. Porém o seu partido, o MDB, vivia um constante racha em relação a como se portar diante da opressiva ditadura militar, a ponto de durante a eleição de Médici, o partido se rachar entre aqueles que se opunham ao nome e aqueles que apoiavam o militar.

Ulysses Guimarães

A Primeira Mudança de nome do partido

Partido do Movimento Democrático Brasileiro

Em 1978 foi aprovado um novo código eleitoral que tentava pulverizar o poder da oposição, dividindo-a em vários partidos menores. No meio das várias novas regras, estava dito que todo partido deveria começar seu nome com a letra P.

Por isso a maioria dos partidos mais antigos do Brasil até hoje começam com a letra P, como o PSDB, PT, PDT, entre outros.

Então, para se adequar a isso, o MDB virou PMDB.

A volta da democracia

Em 1985, o país voltou a ter um governo liderado por um civil, mesmo esse tivesse sido eleito de forma indireta. Tancredo Neves seria o novo presidente do Brasil.

Porém, antes que pudesse realmente tomar posse, Tancredo teve uma forte piora no seu estado de saúde e veio a óbito. Assumiria então seu vice, José Sarney. Figurinha carimbada da política brasileira até os dias de hoje, e filiado ao PMDB.

Sarney (à esquerda) e Tancredo Neves

Sarney seria o primeiro de dois presidentes emplacados pelo partido, até agora. Em nenhum dos dois casos o cargo da presidência chegou por meio de eleições diretas.

O meio presidente do PMDB?

Em 1992, o então presidente Fernando Collor sofre impeachment, em partes por causa da compra irregular de Fiat Elba, em meio a outras denúncias.

Fiat lba

Com isso, assumiria Itamar Franco, que embora não fosse mais oficialmente membro do PMDB, o havia sida até às vésperas da eleição, trocando de sigla apenas para obedecer às regras eleitorais do período.

Por isso, o PMDB assume uma posição ainda maior de base de apoio ao governo, status que se mantém de certa forma até hoje.

Como diz um interlocutor anônimo de Brasília: quem perde o PMDB, assina o aviso prévio.

A segunda presidência

Em 2016, a então presidente Dilma Rousseff sofre impeachment, assumindo então Michel Temer. Com isso, portanto, o partido chegou à sua segunda presidência direta, porém sem ter ganho sequer uma eleição.

Temer (à esquerda) e Dilma Rousseff

Embora Temer tenha sido um presidente extremamente impopular, com uma das menores aprovações da história do país, o seu capital político junto com a influência do PMDB garantiram que ele sobrevivesse até a notícias de corrupção, mesmo com provas.

Portanto, fica claro como o PMDB ainda é um nome dentro de Brasília que é capaz de blindar, ou derrubar, praticamente qualquer um. E isso mesmo não sendo uma força tão popular assim entre os eleitores, principalmente os mais politicamente conscientes.

De volta às origens?

Porém, a presidência de Michel Temer, além de diversas denúncias de corrupção entre membros do partido teve um peso grande na popularidade do partido. Por isso, decidiram remover o P da sigla, voltando às suas raízes de 1966, pelo menos em nome.

Joesley Day, dia que estourou escândalo de corrupção no governo Temer

O novo Movimento Democrático Brasileiro busca reinventar a imagem do partido a fim de conquistar novamente uma popularidade entre os eleitores mais políticos do Brasil. Contudo, dentro de Brasília, muito pouco mudou da organização do partido. E eles continuam sendo um dos nomes mais importantes para se governar.

Ainda assumindo a posição de base articuladora de qualquer governo que assuma, pelo menos em um primeiro momento, o MDB pode não ser a maioria da casa, mas é capaz de construir uma maioria para votar virtualmente qualquer coisa.

O MDB é o verdadeiro dono do chamado Centrão da política brasileira.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

Dropshipping: o que é e por que é vantajoso?

Próximo

Conheça as revoluções pós-soviéticas: Ucrânia