O que está por trás da queda do dólar, no Brasil?

Apesar de continuar bastante alto, o dólar vem caindo em relação ao real, nos últimos meses.

Após alcançar o valor de R$5,88, em Março, a moeda chegou a R$4,96, na última terça-feira (22), pouco mais de três meses depois, atingindo o menor valor em mais de um ano.

Mas, você sabe o motivo dessa queda?

Continua com a gente para entender melhor.

Após real ser a pior moeda do mundo no 1º semestre, dólar continuará  subindo em 2020?

Contexto Geral

Primeiramente, antes de falarmos sobre a queda do dólar, é importante entender os motivos que levaram a moeda estadunidense a ficar com um valor tão alto em relação ao real.

Vale ressaltar que, dificilmente, é um único fator. Mas, sim, muitos agentes que acabam sendo responsáveis pela atual cotação do dólar, entre eles estão fatores econômicos e políticos, como crises recentes que o país ainda não se recuperou e estratégias governamentais, como a variação da Selic.

No Brasil, o preço do dólar já estava alto, acima de R$4,60, em março de 2020. Porém, se agravou com a crise causada pelo coronavírus.

Isso ocorreu pelo fato do dólar ser uma moeda considerada segura, o que atrai investidores em momentos incertos, causando um aumento em sua demanda.

Ou seja, com mais gente comprando dólar, o preço sobe e a diferença em relação ao real cresce.

Além disso, o Brasil passou por um momento de muitas incertezas durante o primeiro ano da pandemia, com um alto índice de contaminação e uma dívida pública cada vez maior, aumentando o risco fiscal do país. O que afugentou ainda mais os investidores.

Variação do dólar em relação ao real

Queda do dólar

Depois de um longo período de alta da moeda estadunidense, o dólar passou a baixar, a partir de meados de Abril.

Os motivos que estão provocando a queda do dólar, no Brasil, são:

  • O aumento da taxa básica de juros (Selic);
  • A valorização de matérias-primas, como minérios e grãos;
  • O crescimento das exportações, com entrada de recursos estrangeiros.

Esses três fatores, segundo os economistas, devem continuar servindo como base para uma recuperação do real até o final de 2021.

Taxa Selic

A Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira, ela influencia todas as demais taxas de juros do país.

Desse modo, sua variação é feita conforme estratégias governamentais para incentivar ou contrair o consumo, mantendo um certo controle sobre a inflação.

Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) é o órgão responsável pelas mudanças na taxa. Através de reuniões, a cada 45 dias, para definir se a Taxa Selic aumenta, diminui ou se mantém estável.

Depois de um período de cinco anos, a Selic voltou a subir no país. Desde Março, ela foi de 2% a 4,25% ao ano, com três altas consecutivas de 0,75%.

Com esse aumento, os investimentos estrangeiros, no país, crescem e o consumo interno tende a diminuir, favorecendo a entrada de dólar no Brasil e, consequentemente, diminuindo sua diferença para o real.

Matérias-primas e Exportação

A alta nos preços das commodities e o aumento da exportação foram os outros dois fatores que contribuíram para a queda do dólar, nos últimos meses.

Desse modo, com a valorização de metais, grãos, carnes, papel e da celulose, a exportação foi favorecida, tendo um efeito positivo na balança comercial do país.

Tal aumento se deu, em grande parte, devido à retomada do crescimento econômico da China, maior comprador mundial desse tipo de produto.

Assim, esses fatores também contribuíram para uma maior entrada de dólar, no Brasil. O que favoreceu sua queda de valor em relação ao real.

Para saber mais sobre o que está acontecendo com as commodities:

Consequências da queda do dólar

Apesar do dólar permanecer alto, a queda apresentada já pode refletir no dia a dia de todos nós.

Primeiramente, muitos produtos possuem relação com o preço da moeda estadunidense. Devido aos insumos importados, ou à concorrência com a exportação. O que causa um aumento da inflação, como ocorreu com os alimentos básicos do brasileiro.

Desse modo, com a diminuição do valor da moeda estadunidense, em relação ao real, a inflação tende a diminuir.

Além disso, tal queda causa uma diminuição das dívidas públicas e privadas com o exterior.

Em condições normais, outros setores também se beneficiariam, como o turismo.

Brasileiro passou a gastar mais com supermercado durante pandemia. - Portal  G37 - Portal Jornal Blog Notícias de Divinópolis e do Centro-Oeste de Minas  Gerais.

E aí, já dá pra explicar, quando alguém te perguntar, o motivo do dólar estar caindo?

Aposto que sim, o difícil mesmo é saber o que nos espera daqui pra frente.

Gostou do texto? Nos ajude a compartilhá-lo e deixe seu comentário, nosso objetivo sempre será informar o maior número de pessoas possível. Até a próxima!

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

Como a Parada LGBTQIA+ movimenta a economia?

Próximo

Saiba tudo sobre a MP de privatização da Eletrobrás