Circuit Breaker foi um termo utilizado várias vezes na última semana em jornais, salas de aula e até mesmo conversas casuais. Por isso, resolvemos dar uma atenção especial para este conceito.

Hoje, o BE vem conversar com seus leitores sobre este importante mecanismo da economia nacional e mundial. Quer saber mais sobre? Continue lendo!

Como surgiu o Circuit Breaker e o que é?

Antes de mais nada, é preciso deixar claro que este mecanismo é um dos mais importantes da economia. 

Atualmente, vivemos em um mundo onde boa parte dos fluxos econômicos são financeiros. Assim, bolsas de valores importam mais que nunca, e empresas fazem a maior parte de seu patrimônio por meio destas, comprando e vendendo ações.

Dessa forma, economias inteiras podem depender de bolsas de valores como a Bovespa (São Paulo) e a Dow Jones (Nova York).

circuit breaker

Por isso, estes índices, quando em alta, representam um sentimento de tranquilidade e crescimento para as empresas que colocam suas ações neles.

Da mesma forma, os investidores continuam em paz, investindo cada vez mais, ganhando retornos satisfatórios e realizando seus trabalhos.

Porém, nem sempre tudo vai bem.

Acima de tudo, o mundo financeiro é um mar aberto. Às vezes, o céu está azul, a brisa é calma e as ondas quase inexistentes. Do mesmo modo, ele é sensível. Assim, qualquer evento “fora do padrão” pode afetar o mercado de ações, levando as bolsas à loucura.

Frequentemente, estes motivos compreendem situações de grande risco, que podem quebrar economias e empresas, e trazer muitos prejuízos para aqueles que investem nestes países e indústrias.

Desta forma, quando isso acontece, os investidores ficam com medo de uma reviravolta ruim. Por isso, tendem a vender suas ações todas de uma vez, tentando lucrar tudo que for possível.

Assim, quanto mais investidores desistem de seus ativos, mais frágeis e quebradas as empresas ficam.

Nesse meio tempo, suas ações despencam nas bolsas, seu valor de mercado diminui drasticamente, e seu patrimônio pode cair tanto que empresas chegam a falir em questão de dias ou horas.

bolsa de valores

Por isso, o mecanismo Circuit Breaker foi inventado. Ele é uma ferramenta que possibilita que as bolsas de valores fechem durante um tempo determinado.

Em vista disso, a expectativa é que, ao fechar a bolsa por X tempo, os investidores pensarão melhor, e não venderão suas ações em massa num movimento imediato causado pelo pânico.

Como funciona o Circuit Breaker no Brasil?

No IBovespa, o principal índice da bolsa de valores brasileira, o mecanismo segue regras para o fechamento das negociações.

Deste modo, conforme a porcentagem que as ações da bolsa caem em um dia, ele poderá ou não ser acionado. As regras são:

  • Queda de 10%: quando o IBovespa abre com 10% a menos de valor em relação aos valores de fechamento do dia anterior, o primeiro Circuit Breaker deve ser acionado. Imediatamente, ele fecha as negociações durante 30 minutos.
  • Queda de 15%: logo após a reabertura se o IBovespa continuar caindo e chegar aos 15%, o segundo Circuit Breaker será chamado. As negociações são interrompidas por 1 hora.
  • Queda de 20%: dessa forma, se após 1 hora a declinagem continuar e chegar aos 20%, a bolsa será parada por tempo indeterminado. Dessa vez, a Bovespa decidirá o tempo para reabertura.

Quais foram as vezes que o Brasil utilizou este mecanismo?

Como resultado de crises, o Brasil já utilizou a ferramenta em 6 anos diferentes. São eles:

Na última semana, devido ao forte medo perante o coronavírus, além da briga entre Rússia e Arábia Saudita pelo preço do barril de petróleo, os índices da bolsa despencaram.

No dia 9 de março, a bolsa brasileira se encontrava desta forma apresentando uma brusca queda:

Circuit Breaker: gráfico mostra a diferença entre o desempenho do Ibovespa na sexta-feira, 6 de março, e na segunda-feira, 9 de março de 2020, quando o mecanismo de circuit breaker foi acionado na bolsa de valores brasileira na esteira de uma nova crise do petróleoFonte: Trading View

  • Imediatamente, a Bovespa acionou o botão. Foram 4 vezes: uma na terça, uma na quarta e duas na quinta-feira.

Gostaria de ler mais sobre o caótico 9 de março da última semana? Clique aqui!

Quer ler mais sobre bolsa de valores, investimento, economia e notícias do mundo que afetam suas finanças? Clique no botão abaixo!