Laissez Faire é uma expressão francesa que significa “deixe fazer”. Ela está ligada à uma corrente do pensamento conhecido como escola clássica de economia.

A princípio, suas origens datam dos séculos XVII e XVIII, no contexto do início do mercantilismo. Seus principais pensadores, ou idealizadores, foram Adam Smith e François Quesnay.

A linha de pensamento liberal, na prática, defende a livre ação do mercado. Ou seja, defende que o mercado por si só pode equilibrar os preços da economia e beneficiar toda a sociedade. Tanto a oferta quanto a demanda, são definidas de acordo com o mercado.

Nesse post vamos te mostrar o que realmente significa Laissez Faire.

O mercado

Antes de mais nada, é importante explicitar o que é o Mercado.

Mercado para os economistas não é onde você faz as suas compras para a casa, é um pouco mais que isso.

mercado

Dessa forma, mercado é o lugar onde as relações de troca acontecem. É o lugar onde aqueles que desejam vender um bem ou serviço, encontram aqueles que querem adquirir esse bem ou serviço.

Imagine só você. Você quer vender seu tênis que nem tirou da caixa ainda, porque não gostou dele. Vai ter que encontrar então alguém que precise de um tênis, esteja disposto a compra-lo e, ainda por cima, calce a mesma numeração que você.

Isso seria muito difícil, de fato.

Pra isso servem os mercados, por meio deles é possível adquirir bens ou serviços usando dinheiro. Da mesma forma, é possível vender sua mão de obra em troca de um salário.

É no mercado que acontecem as principais interações econômicas.

Entenda mais sobre mercado clicando no botão abaixo.

Nascimento do Laissez-Faire

O liberalismo econômico, ou o Laissez-Faire, nasceu no século XVII influenciado pelas idéias dos economistas conhecidos como clássicos. 

O contexto do nascimento do liberalismo é o fim do sistema feudal e início do mercantilismo. As relações econômicas ansiavam cada vez mais pela liberdade, pela não regulamentação do estado. 

Além das idéias econômicas de regulação dos preços, o liberalismo defende as liberdades individuais do ser.

Os principais teóricos do liberalismo clássico foram os chamados “Fisiocratas”, que são considerados a primeira escola de economia. Foram os primeiros a tratar a economia com caráter cientifico.

Dessa forma o sistema econômico era regido por leis inerentes ao cosmo.

A expressão “Laissez-faire et laissez-passer” foi a responsável pela popularização do liberalismo. A tradução dela é “deixe fazer, deixe passar” e está relacionada às reivindicações da classe mercante quanto as fiscalizações e cobranças de taxas sobre importações pela monarquia francesa. 

Dois de seus principais pensadores e teóricos foram Adam Smith e François Quesnay.  Ambos considerados fisiocratas e pais do que hoje é nosso primeiro registro de um modelo econômico.

Regulação dos preços 

Adam Smith fala em seu livro A Riqueza das Nações sobre um tema muito controverso, a tão conhecida “Mão Invisível” do mercado. 

Assim, quando Adam Smith fala de uma mão invisível que regula os preços da economia e leva ao equilíbrio, ele fala do comportamento humano. Como assim comportamento humano?

No livro A Riqueza das Nações, o economista escocês argumenta que os bens e serviços produzidos na economia não são fruto da benevolência dos produtores. Muito pelo contrário, são fruto da busca do interesse próprio. 

E segundo Smith, é essa busca pelo interesse próprio do padeiro por exemplo, que faz com que todas as manhãs haja pão na mesa das famílias. Assim a busca pelo interesse próprio beneficia a sociedade com um todo.

Por outro lado, muitos afirmam que o liberalismo “prega” a religião do mercado, que deve governar a sociedade pelos interesses individuais. A crítica é que as pessoas de maior vulnerabilidade social são prejudicados quando não há intervenção governamental.

capitalismo

O mercado se mostra eficiente para a alocação dos recursos produzidos. Ou seja, o quanto vai ser produzido e quanto as pessoas vão comprar do produto. O preço que é definido pelo mercado pode ser considerado como preço “justo”.

Porém o mercado não age de maneira a distribuir renda.

Liberalismo Econômico?

O que é o liberalismo econômico então?

Liberalismo nada mais é do que uma idealização de uma sociedade a partir das liberdades individuais e o livre funcionamento mercado. Para o liberalismo econômico, a economia deve andar sem nenhuma interferência externa.

A doutrina liberal defende que os governos não devem intervir na economia.

A teoria econômica conhecida como “Clássica” aponta que quando o governo intervém na economia por meio de pressão na demanda agregada, o resultado é apenas pressão inflacionária.

Diferentemente do pensamento Keynesiano e Neo-Keynesiano, que são os pesamentos que permeiam a ação do estado. Para o modelo Keynesiano, pressões na demanda agregada resultam em aumento do PIB.

E aí, qual sua opinião sobre o Laissez Faire? Deixe nos comentários!