Você já ouviu falar no “boom das commodities”? Este período foi um dos mais importantes do século para o desenvolvimento econômico em vários países ao redor do mundo.

Por isso, hoje o BE vem falar um pouco sobre o que foi, como ocorreu e, principalmente, como o boom das commodities afetou o Brasil.

O que são as commodities?

Antes de mais nada, é preciso entender, rapidamente, o que são as commodities.

“Commodity” é o nome que se dá àquelas mercadorias que são matéria-prima, ou, ainda, insumos. Ainda mais, as commodities são produzidas em larga escala. 

commodities

Desse modo, são exemplos de commodities:

  • Petróleo
  • Gás natural
  • Soja
  • Trigo
  • Minério de ferro

O que foi o boom das commodities?

A princípio, o “boom das commodities”, também chamado de “superciclo das commodities” foi uma explosão no mercado destes produtos, entre 2000 e 2014.

Desse modo, durante o período, os produtos dessa categoria sofreram uma alta em seus preços, e se tornaram valiosos no mercado.

Mas porquê essas mercadorias se tornaram mais caras e mais vantajosas para seus vendedores?

Como já falamos anteriormente sobre a lei de oferta e demandaquando uma mercadoria se torna mais demandada (procurada) no mercado, ela passa a valer mais e, logicamente, seu preço aumenta.

Assim sendo, em termos simples, quanto mais consumido é um produto, mais caro ele se tornará.

Nos anos 2000, o cenário da economia internacional se transformou, e muito disso ocorreu graças à emergência da China como uma potência comercial. O país se tornou, em poucos anos, um dos mais importantes para o comércio internacional.

Dessa forma, quanto mais a China crescia e produzia manufaturas, mais o país demandava commodities. Produtos manufaturados são aqueles já trabalhados, que precisam de matéria-prima para serem feitos.

A alta demanda das commotidies, em conjunto com a crescente incerteza sobre a disponibilidade desses produtos no futuro, criou um ambiente de expansão para o mercado dessas mercadorias.

Durante a década de 2000-2010, os países produtores de commodities surfaram em um superciclo de demanda. Com isso, quanto mais a demanda aumentava, mais os preços subiam, e mais os países exportavam suas mercadorias por preços mais caros.

Quais países se aproveitaram deste “boom”?

Na economia internacional, é possível separar os países em dois grupos: os desenvolvidos e aqueles que estão em desenvolvimento (antigamente chamados de “emergentes”).

Os países desenvolvidos são produtores, principalmente, de manufaturados. Desse modo, esses países fabricam produtos especializados e industrializados, como carros, maquinário, computadores, celulares, etc.

Por outro lado, os países em desenvolvimento não possuem tantas linhas de fabricação de manufaturados (seja por falta de tecnologia ou, ainda, recursos financeiros).

Em vista disso, estes países se especializam na exportação de produtos brutos, não industrializados, em sua forma “natural”: as commodities. E foram justamente esses países que se aproveitaram da do superciclo entre 2010 e 2014.

O Brasil pertencia e pertence, até hoje, a este grupo.

Como o Brasil se aproveitou do boom das commodities?

Primeiramente, é preciso estabelecer o tamanho da importância desses produtos para a economia brasileira.

Atualmente, as commodities são responsáveis por 65% das exportações anuais do Brasil, segundo a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

Nos últimos anos, os produtos mais vendidos pelo Brasil ao exterior foram: soja, minério de ferro, petróleo e carne. Todos commodities.

Quais os produtos mais exportados pelo Brasil?

Com isso, o Brasil (assim como outros países da América Latina e países em desenvolvimento), especializado justamente nos produtos que estavam sendo demandados em larga escala pelo mundo, se aproveitou da alta demanda e dos altos preços.

Quais os efeitos disso na nossa economia?

Os efeitos do superciclo das commodities na economia brasileira foram vários. Em primeiro lugar, é sempre interessante ressaltar a questão do preço do dólar.

Se você nasceu antes dos anos 2000, você provavelmente se lembra que, entre 2000 e 2010, era possível vermos o dólar ser vendido a 2 reais, bem mais barato que atualmente.

Um dos motivos para a baixa do dólar no Brasil é que, quanto mais exportávamos commodities, mais dólares entravam nos cofres do Banco Central. A oferta de dólares no Brasil aumentava e, como com tudo no mercado, a lei de oferta e demanda fazia com que o aumento da oferta do dólar diminuísse o preço da moeda americana.

Além disso, o agronegócio lucrou mais que nunca, aumentando sua cadeia produtiva e criando mais empregos no Brasil no setor privado.

Do mesmo modo, mais empregos foram criados em obras públicas. Agora que o Brasil vendia muito e lucrava muito, a verba para financiar obras governamentais era cada vez mais presente.

Entendeu porque o boom das commodities foi tão importante para o Brasil?

📚💸 O Boletim Econômico é uma iniciativa de estudantes para estudantes. Por isso, se gostou do post, compartilhe com seus amigos e deixe-nos saber!