Você já parou para pensar porque o impacto econômico do Coronavírus tem sido muito maior que o visto nas últimas pandemias, como a Gripe Suína (H1N1) e a SARS?

É para sanar essa dúvida que nós, do Boletim Econômico, escrevemos esse post.

Assim, vamos mostrar a você o porquê desse impacto ser tão grande em comparação a outras pandemias e como a economia é de fato afetada. Vem comigo!

Coronavírus VS SARS

Coronavírus

Para podermos entender melhor, decidimos comparar o Coronavírus com uma pandemia que teve o mesmo local de origem que esta: a SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave).

Essa síndrome se manifestou entre os anos de 2002 e 2003, tendo sido erradicada, mas não extinta, em 2004.

Já o Coronavírus (COVID-19) teve seu primeiro caso em dezembro de 2019 e se alastra até os dias de hoje.

Mas então qual seria a grande diferença entre essas duas pandemias, senão os anos de manifestação, que foi capaz de gerar consequências econômicas tão diversas assim?

Isso é basicamente explicado pela posição da China no mundo durante os dois períodos diferentes. Mas, qual é a diferença?

A importância da China

Resultado de imagem para Economia chinesa

Entre os anos de 2002 e 2003, o PIB da China correspondia apenas a 4% do PIB mundial e, atualmente, representa 16% do PIB mundial

Mas o que eu quero dizer com isso?

Como sabemos, o mundo está mais conectado do que nunca, assim, ações feitas em um país repercutem por todo o mundo, e quanto maior a importância desse país, maior esse impacto mundial.

Assim, o fato da China ter quadruplicado sua representatividade no PIB mundial no mínimo quadruplica também os efeitos das ações desse país no mundo.

Dessa forma, vamos entender melhor quais são essas ações que têm sido tomadas.

Medidas Restritivas

Devido ao rápido contágio que o Coronavírus tem, a China tem adotado medidas restritivas para desacelerar esse processo e não causar um surto no sistema de saúde do país.

Já escrevemos sobre essa curva de contágio, qual a implicância no sistema de saúde e qual a relação da apple com isso tudo, clique aqui para ler.

Corona Stay Home GIF by INTO ACT!ON

Porém, essas medidas não afetam apenas a transmissão do vírus, mas também toda a economia do país, causando:

  • Redução do número de consumidores, já que eles devem evitar sair de casa;
  • Redução da fabricação de produtos;
  • Fechamento de empresas, fábricas e lojas.

Você sabia que mesmo com a pandemia, existem mercados que ainda ganham com essa crise? Clique no botão abaixo para saber mais

Com a redução do número de consumidores e dos produtos, além do fechamento de lojas, a economia da China está sendo desacelerada, e por ela ser a segunda economia mais importante do mundo, isso tem efeitos mundiais generalizados.

É importante lembrar que não só a China adotou medidas restritivas, mas também outros países que tem tido casos confirmados da doença.

Dessa maneira, esse países se deparam com sua economia interna mais lenta e ainda mais desacelerada pela dependência desses países com a China.

Outras ações que se dão devido a pandemia, é o fato dessa doença ter sido imprevisível e rápida.

Coronavírus e os Investimentos

Devido à incerteza do impacto da pandemia e da falta de previsão de sua duração, economistas e investidores do mundo inteiro tendem a tirar seu dinheiro da Bolsa, pois esta é sujeita a grandes variações em um curto prazo de tempo, se tornando muito arriscado investir seu dinheiro em algo volátil em um momento de crise mundial.

Resultado de imagem para coronavírus mundo

Logo, esse dinheiro é aplicado em moedas que garantem um pouco mais de segurança aos investidores.

Quer entender mais sobre como esse cenário afeta os investimentos na Bolsa? Já escrevemos sobre isso aqui.

Consequentemente, com pouco dinheiro aplicado nas ações, estas tem seu preço diminuído, levando à queda das Bolsas de Valores que você viu nesses últimos dias, além de aumentar, então, o preço dessas moedas.

Agora que entendemos o impacto do coronavírus na economia e porque ele é tão grande assim em relação a outras pandemias, vamos entender quais os setores mais afetados e como o Brasil está diante disso.

Coronavírus: setores mais afetados

Como já foi dito sobre a redução da produção e consumo, os setores mais afetados estão sujeitos a um aumento de preços (Lei da Oferta e Demanda) e uma possível escassez dos produtos.

Por ser a China muito importante na economia mundial, os setores mais afetados são aqueles em que ela se destaca no mercado, como:

  • Automobilístico;
  • Aviação;
  • Gás;
  • Óleo;
  • Turismo;
  • Produtos eletrônicos.

E como está o Brasil diante disso, tendo em vista que 30% das exportações do país são destinadas a China?

Coronavírus e a economia do Brasil

Pela China ser uma grande aliada do Brasil, o qual exporta principalmente minério de ferro, petróleo e soja e importa do país vários componentes para a fabricação de produtos da linha branca como geladeiras e fogões, a economia do Brasil é muito afetada.

Quer entender mais sobre os impactos do coronavírus na economia não só do Brasil, mas do mundo? leia aqui.

Assim, aquele cenário interno da China em que há a diminuição do consumo, também afeta as exportações e importações do Brasil, pois não há quem consumir as exportações brasileiras e não há produtos para serem importados.

Porém, como não só a China adotou medidas restritivas, mas o Brasil também, a economia do país tem sido, igualmente, desacelerada por fatores internos.

Dessa forma, o emprego do país é afetado devido ás fábricas que se encontram fechadas e a baixa probabilidade de investimentos que trariam novas ofertas de emprego.

É importante lembrar também que por mais que o dólar esteja mais alto, e que isso poderia levar o Brasil a exportar mais para outros países, a economia parada não favorece essa situação.

Interessante né? O mundo realmente é uma teia que nunca esteve tão interligada e isso é bom, mas hoje vimos também as consequências que essa conformação trás.

📣 Compartilhe o texto para seus amigos e familiares e informe as pessoas que esse vírus não é brincadeira não, fique em casa!