Nos últimos dias vimos o Dólar crescer de maneira exponencial. Como resultado disso, vemos que chegou na sua maior alta nominal desde o Plano Real, em 4,26 reais. Isso se dá por algumas políticas monetárias e fiscais do atual governo de Jair Bolsonaro.

Antes de mais nada, esse aumento já estava previsto pelo Ministério da Economia. Ainda mais, o próprio ministro já declarou, antes desse aumento gigantesco, que o Brasil teria que acostumar com juros baixo e o câmbio alto. Vamos entender essa fala do ministro, vem comigo!

A Selic e sua Influência no Dólar

Primeiramente, temos que entender qual é o plano do governo para equilibrar as contas públicas. Além da Reforma da Previdência e do Plano Mais Brasil, o governo tomou algumas medidas monetárias.

Assim, o Banco Central (BACEN) reduziu a taxa básica de juros, a Taxa Selic para a menor da história, em 5%. Diante disso, temos que lembrar de que não basta apenas o BACEN querer abaixar a taxa que ele realmente poderá fazer isso.

Já falamos disso aqui no Boletim, confere aqui. 😉

Voltando ao assunto principal, desde que essa Política Monetária foi adotada, a alta do dólar era questão de alguns meses. Em contrapartida do real, a moeda americana não teve cortes na sua taxa de juros.

Dessa forma, os investidores migraram do real para o dólar, fazendo com que a moeda brasileira perdesse força. Por outro lado, a moeda americana ganhou força e bateu seu recorde.

paid pay day GIF dólar

Mais uma vez, a lei da Oferta e Demanda

As moedas também não estão livres da lei mais básica da economia, a lei da oferta e demanda. Também já explicamos ela aqui, para saber detalhadamente, clique aqui.

Para entender isso, vou fazer um breve resumo. Todo produto está sujeito a oferta e a demanda. Quanto mais as pessoas desejam um produto (demanda), a tendência é seu preço aumentar. Por outro lado, quanto maior a quantidade desse produto no mercado, a tendência é de que seu preço diminua.

Nessa perspectiva, foi exatamente isso que aconteceu com o dólar. A demanda pela moeda aumentou e a oferta não acompanhou esse crescimento. Como resultado disso, o preço pelo dólar cresceu de maneira exacerbada.

A jogada do Banco Central para diminuir o dólar

Para suprir essa alta demanda do dólar e reequilibrar essa lei, o Banco Central tomou uma medida que se encaixa em uma política cambial. Com isso, o BACEN fez um leilão da moeda americana.

Essa medida fez com que a moeda recuasse no preço, cerca de 3 centavos. Pode parecer muito pouco, mas já é um recuo.

Porém, nem tudo são flores e no mesmo dia do leilão, até mesmo antes dele acontecer, o presidente dos EUA, Donald Trump, acusou o Brasil de desvalorizar a moeda e voltou com as tarifas sobre aço e alumínio no país.

donald trump GIF

Esse foi mais um fator para que o dólar desse uma subida. Porém, temos que torcer para a relação amigável entre Trump e Bolsonaro funcione e que essa decisão seja revista pelo Presidente Americano, visto que não é só o câmbio que sai “ferido” nesse aspecto.

Mas, e agora?

Bom, como disse o Ministro da Economia, temos que apenas nos acostumar. No atual momento da economia brasileira é impossível o aumento de juros ou o aumento de impostos.

Diante disso, o real continuará perdendo seu valor diante do dólar e este continuará com seu preço elevado.

Por outro lado, não podemos nos esquecer que na economia nada é previsível, principalmente o câmbio. Alguns fatores macroeconômicos podem ajudar o Brasil a diminuir essa taxa de câmbio ou pode até prejudicar e fazer o dólar chegar lá no teto.

fan smh GIF by U.S. Soccer Federation

E aí, o que você acha dessa alta do dólar? Deixe aqui nos comentários para a gente dar uma olhadinha! 😜