Donald Trump, o atual presidente dos Estados Unidos, vêm sendo investigado, pois, diferentemente dos outros presidentes, se recusou a divulgar suas restituições e outros documentos que dariam detalhes sobre sua riqueza e as atividades imobiliárias de sua empresa.

No dia 09 de julho a Suprema Corte dos EUA se pronunciou. De acordo com ela, um promotor pode ter acesso a dados sobre o Imposto de Renda de Donald Trump, mas o Congresso não pode receber esses dados.

Ou seja, o presidente deverá a entregar seus dados financeiros à Promotoria em Nova York, também conhecida como Suprema Corte dos EUA.

Além disso, a investigação deriva do fato de Trump ter supostamente comprado o silêncio de duas mulheres com quem ele se relacionou.

O presidente reagiu em uma de suas redes sociais com o seguinte pronunciamento:

“A Suprema Corte manda o caso para a primeira instância, a argumentação deverá continuar. Isso é tudo um processo político. Eu ganhei da caça às bruxas de (Robert) Mueller e outros, e agora preciso continuar a lutar em uma (Justiça de) Nova York politicamente corrupta. Não é justo com a presidência ou com o governo!”

Ademais, a sentença determina os limites do poder dos presidentes ante investigações, mas os documentos provavelmente não serão divulgados ao público antes das eleições de novembro.

President Trump GIFs - Get the best GIF on GIPHY

O atual presidente dos EUA já esteve envolvido com outro possível processo de impeachment, clique aqui para entender mais sobre.

Suprema Corte dos EUA x Trump

Por mais que não esteja na lei, tornou-se tradicional que os candidatos dos dois principais partidos dos Estados Unidos apresentem o imposto de renda ao escrutínio dos eleitores ainda durante a campanha.

Nesse cenário, a apresentação dos documentos se torna necessária para checar a possibilidade de conflitos de interesse entre os negócios privados dos presidentes e o cargo de chefe de Estado. 

Todavia, a defesa de Trump defende que o cargo lhe dava imunidade contra esse tipo de escrutínio.

Sendo assim, sob investigação da Suprema Corte, os investigadores têm tentado levantar informações sobre a movimentação financeira dos últimos oito anos tanto do presidente quanto de uma de suas empresas, a Mazars USA.

Com isso, visa descobrir se houve envolvimento de ambos em possível financiamento irregular de campanha em 2016.

Por isso, a procuradoria pedia acesso às informações. Se juntado à investigação, o imposto de renda de Trump estaria coberto por sigilo judicial.

Nesse contexto, Trump tem amargado sucessivas derrotas na Suprema Corte americana nas últimas semanas. Recentemente, o colegiado decidiu contra os interesses de Trump em temas como migração, questões de gênero e aborto.

Diante das derrotas, Trump se voltou contra a Suprema Corte nas últimas semanas. “Vocês têm a impressão de que a Suprema Corte não gosta de mim?”, questionou a seus seguidores no Twitter, para arrematar em outra mensagem: “Precisamos de novos juízes na Suprema Corte”.

Donald Trump GIF - Find & Share on GIPHY

Sendo assim, o republicano viu nas derrotas uma oportunidade para animar seu eleitorado a apoiá-lo para mais um mandato, no qual ele provavelmente seria capaz de indicar um novo integrante para a Corte, de modo a assegurar ampla vantagem para os conservadores no órgão.

No mandato atual, Trump já indicou dois dos nove juízes que compõem o colegiado.

Em conclusão…

Portanto, compreende-se que caso haja algum conflito de interesse entre os negócios privados do presidente e o cargo de chefe de Estado, Trump pode vir a sofrer um impeachment.

Por fim, não se sabe ao certo como as coisas irão acontecer até o mês das eleições no país. Atualmente, cabe aos jornais acompanhar o processo, e esperar a decisão da Suprema Corte Americana.

📚💸 O Boletim Econômico é uma iniciativa de estudantes para estudantes. Por isso, se gostou do post, compartilhe com seus amigos e deixe-nos saber votando e comentando abaixo!