5 filmes para entender Política Internacional

Aqui no BE, nossa missão é facilitar assuntos de economia e política para nossos leitores. Por isso, tentamos buscar formas de passar ensinamentos de maneira acessível e rápida.

Desse modo, hoje trazemos 5 filmes de política internacional para você que quer saber da política ao redor do mundo. Ainda mais, que abordam questões importantes sobre isso.

Quer conhecer 5 filmes de política internacional? Leia mais a seguir:

1- A Onda, “Die Welle” (Dennis Gansel) – 2011

Em primeiro lugar, inspirado no livro de mesmo nome (A Onda), o filme expõe uma história baseada em fatos reais ocorrida na Alemanha. Dessa forma, a trama se inicia quando o Professor Wenger, simpatizante do anarquismo, começa a dar aulas sobre autocracia no ensino médio.

Ainda mais, a autocracia é a ideologia que significa poder ilimitado e absoluto do governo. Sendo assim, a história se desenrola a partir de uma pergunta: É possível instituir um regime totalitário na Alemanha?

Após isso, vendo o descrédito dos alunos, o professor usa de sua didática para envolvê-los em um exercício de autocracia. Isso tudo, para que entendam como esta ideologia se forma. Desse modo, o exercício dura o período de uma semana.

a onda
Atenção! A partir daqui podem haver spoilers, caso não queira recebê-los, pule para o próximo item da lista.

Com isso, o professor mostrou na prática como se dá a manipulação ideológica de um conjunto de jovens que seguem uma liderança forte. A liderança, no caso, é o professor. Durante este exercício criou-se um movimento unificador com participação dos alunos.

Ainda mais, o exercício contou com símbolos, uniforme, saudações e preconceitos em relação aos alunos que não aderiram ao movimento.

A partir disso, a força da iniciativa cresce e se espalha pela cidade, com o grupo de alunos agindo como uma gangue. Do mesmo modo, fazendo prevalecer os conceitos de nação e raça sobre os valores individuais, tornando-se um modelo do fascismo. Ou seja, submetendo outros alunos a um forte controle ditatorial.

Fica bem claro então que, por se tratar de um público de jovens, o grupo torna-se mais influenciável pela figura do professor como líder. Dessa forma, o filme mostra como a massa pode ser manipulada e como uma ideologia mal orientada e extremista pode causar estragos.

Ainda mais, numa juventude que ainda está em formação, com problemas de identidade e em processo de formação de caráter.

2- O Capital (Costa Gravas) – 2012

O filme é iniciado com a frase: “O dinheiro é um cão que não pede carinho. Lance a bola o mais longe possível e ele o traz indefinidamente.”

Desse modo, este filme é uma leitura sobre aspectos do neoliberalismo. O enredo acontece durante o clima de crise europeia, que começou em 2008, em decorrência da crise econômica da bolha imobiliária nos EUA.

Sendo assim, retrata o poder político, o complexo modelo reestruturado do capitalismo e a selvageria social e financeira causada por ele.

O Capital - Filme 2012 - AdoroCinema

Atenção! A partir daqui podem haver spoilers, caso não queira recebê-los, pule para o próximo item da lista.

Marc Tourneuil (Gad Elmaleh), é um escritor e homem de confiança do então presidente do banco Phoenix, que morre em função de um câncer. Após seu falecimento, Marc é promovido pelo conselho à Presidência do banco, mas age nos bastidores para se manter no controle da instituição.

No decorrer do filme, vemos a sua rápida ascensão e, por outro lado, seu declínio moral movido pela ganância e suas escolhas para se manter no poder.

Sua ambição se encaixa nos moldes da teoria de Maquiavel pelo poder e dinheiro. É uma tentativa de obter respeito dos seus pares, devido a sua crença de que quanto menor o salário, menor o respeito.

Durante todo o filme percebe-se muita manipulação, a forte presença do lobby, deslealdade, conflitos de interesses, espionagem, divulgação de informações privilegiadas, traições, ou seja, o submundo dos negócios e da política.

3- Tudo Pelo Poder (George Clooney) – 2011

O filme retrata os bastidores da campanha para presidente dos Estados Unidos. Mike Morris, interpretado por George Clooney, é um dos candidatos desta corrida presidencial e tem em seu staff de campanha um jovem idealista, apaixonado por política e um dos melhores assessores de imprensa do país, Stephen Myers, interpretado por Ryan Gosling.

Tudo pelo Poder | Cinema com Crítica

Atenção! A partir daqui podem haver spoilers, caso não queira recebê-los, pule para o próximo item da lista.

Durante esta briga para definir quem sairá candidato, o staff do candidato trava um intenso jogo de poder, no qual a sujeira é exposta nos noticiários.

Desse modo, o candidato Morris é um homem de excelente discurso e uma aparente postura incorruptível, que se recusa a fazer alianças com senadores e delegados de moral duvidosa, em troca de influência política. Postura esta que contrasta com o que se vê no desenrolar do filme, que expõe as verdades do jogo político.

O temor, a traição e a tentativa de encobrir qualquer ato falho do passado fazem de Morris um refém de seu assessor de imprensa que se torna o verdadeiro protagonista do filme.

Traição entre assessores, jogo de ego, status social, favores cedidos, corrupção, tráfico de influência, chantagem e falsidade ideológica; tudo isso expõe as sujeiras dos bastidores das campanhas políticas.

4- O Quinto Poder (Bill Condon) – 2013

Em quarto lugar na nossa lista de filmes de política internacional, está “O Quinto Poder”. O filme retrata a forma como as informações e notícias fluem no século 21, permitindo ao cidadão ter o direito à informação.

Os hackers Julian Assange e seu colega Daniel invadem sites dos governos do mundo todo e expõem dados sigilosos de forma escancarada nas redes. Dessa forma,, o longa mostra como as informações do site Wikileaks repercutiram no mundo.

Dessa forma, vazamentos de dados que envolveram conflitos de guerra do Afeganistão, Iraque, correspondências das embaixadas e dos Estados Unidos, são mostrados no filme.

O Quinto Poder - Filme 2013 - AdoroCinema
Atenção! A partir daqui podem haver spoilers, caso não queira recebê-los, pule para o próximo item da lista.

Com a alta do site, grandes jornais americanos começaram a ouvir o Wikileaks e passaram a dar visibilidade a mais vazamentos de informações privilegiadas. Embora a intenção de Assange, em sua visão, era de informar o cidadão de forma mais completa possível, a forma como expunha no site colocava em risco a vida e a integridade física de algumas pessoas.

Assistindo a essa sequência sugerida, notei que a política e sua dinâmica, tanto no ambiente público (empresas públicas, partidos políticos), quanto no ambiente privado (empresas/escolas) são parecidas.

Pude aprender de forma leve e didática sobre autocracia, com o filme A Onda, conhecer fatos ocorridos no Governo de Getúlio Vargas, que faz parte de nossa história.

Relembrar fatos históricos dos anos 90 sobre as privatizações e refletir sobre seus benefícios ou prejuízos para a sociedade e a economia do país. Entender a dimensão do impacto que as ações de Julian Assange causaram no mundo, no filme Wikileaks.

5- Brexit (Toby Haynes) – 2019

Brexit - Filme 2018 - AdoroCinema

O filme foca na ação do responsável pela campanha para saída da Grã-Bretanha da União Europeia, Dominic Cummings.

A narrativa mostra as estratégias de comunicação, o uso das redes sociais e as ações para convencer os eleitores britânicos favoráveis ao Brexit.

Assim, o filme conduz uma importante discussão sobre o papel das mídias sociais e o impacto nos processos democráticos que atinge diversos países.

Por fim, nos conte sua opinião sobre esses filmes de política internacional e sobre esse modelo de post. Você gosta de dicas de filmes, livros, série e outros para se informar melhor? Comente abaixo:

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

Keynes x Hayek: conheça o maior debate econômico da história

Próximo

BTG pactual compra empiricus, como isso aconteceu?