Entenda o que são subsídios

Por vezes ouvimos alguns temos técnicos na mídia e elas deixam de ser estranhas ao ouvido do brasileiro, mas você sabe o que são subsídios?

Mas não se preocupe não seria surpresa se sua resposta foi “já ouvi falar, mas não sei bem o que é”.

Porém se sua resposta foi essa. Nós do Boletim hoje vamos te explicar o que são, como funcionam e os efeitos do uso de subsídios em uma economia.

Vem com a gente!

Definição

Antes de mais nada, vamos definir o que é um subsídio. Trata-se de uma auxílio, ou benefício em forma de um valor ou isenção tributária concedido pelo governo.

Assim, subsídios se aplicam em todas as esferas do governo seja ele municipal, federal ou estadual, e tem o objetivo de fomentar obras ou produção de bens o serviços que sejam de interesse público.

Nesse sentido, é de comum acordo que as empresas que serão beneficiadas por esse tipo de estímulo devem, em última instância, efetuar um papel muito crucial para a economia de um país. Mas é isso mesmo que ocorre?

Por se tratar de aportes financeiros ou renúncia fiscal em favor de empresas que deveriam contribuir, estamos falando de dinheiro público, ou seja, subsídios atingem de forma direta os interesses do pagador de impostos. Por isso é crucial saber como eles funcionam.

Mecanismo

Existem subsídios para diversos objetivos afinal, como já vimos lá em cima, tratam-se de bens ou serviços de interesse coletivo.

Dentre eles temos os que visam o fomento da produção interna de uma país, e os que visam dar suporte a catástrofes, como subsídios para vítimas de enchentes por exemplo.

Contudo, para a nossa conversa vamos nos ater ao primeiro tipo, ou aqueles visam o fomento à produção. Afinal esses sim precisam de bons argumentos para se justificar seu uso.

Subsídio do Diesel

A pouco tempo voltamos a ouvir rumores de vindos dos caminhoneiros sobre parar suas atividades e um dos motivos é a alta no preço do diesel.

Por conta disso o subsídio do diesel atua como uma forma de tentar controlar os seus valores de venda.

Em outras palavras o objetivo é proteger o custo interno, e para isso o governo arca com parte dos gastos de refino e venda do insumo.

Subsídio Agrícola

subsídio agrícola é talvez um dos mais famosos no Brasil, isso porque temos muita campanha positiva em torno do agronegócio nacional.

Em resumo ele consiste em uma ajuda financeira para que os produtores. O reflexo desse estímulo visa a redução do valor dos produtos no mercado interno, e com isso se tornar competitivo aos produtos importados.

Para se ter ideia do tamanho desse aporte, em 2020 os subsídios agrícolas tinham como meta R$ 15 bilhões de reais, porém esses valores podem variar e costumam variar para mais.

Para ajudar a entender, pense que esse valor é mais de duas vezes todo o investimento em ciência e tecnologia do país no mesmo ano.

Subsídio Imobiliário

É provável que se a primeira vez em que você ouviu falar em subsídios, deve ter sido através do subsídio imobiliário. E se foi, existem grandes chances do nome da Caixa Econômica Federal estar em meio a tudo isso, mas não é surpresa, uma vez que ela é o órgão nacional responsável gerir esses recursos.

Na prática consiste em uma quantia cedida pelo governo para pessoas de baixa renda terem acesso a casa própria. Dessa forma esse valor é como um desconto no valor total do financiamentos de imóveis.

Além disso, esse estímulo aquece o mercado imobiliário, uma vez que amplia bastante o leque de possíveis novos clientes.

Brasil

Em suma vemos que os subsídios são artifícios comuns em qualquer governo para fomentar ou blindar sua economia . A França por exemplo anunciou um pacote de subsídios para compensar a alta dos combustíveis no país.

No Brasil não é diferente, porém em 2020 o país chegou na marca de mais de R$ 346 bilhões. Contudo alguns desses existem há bastante tempo dentro das contas gerais do governo, porém seus impactos não refletem os anseios da maioria que arca com esses custos.

Existem na verdade poucos estudos que visam o controle e análise da viabilidade desses projetos. Em um país onde o lobby não possui qualquer tipo de regulação fica ainda mais complexo fazer esse monitoramento.

Hoje em 2021, temos um país envolto em inflação que só cresce (e nós já falamos em várias matérias sobre os motivos desse momento na nossa economia, você pode dar uma conferida assim que terminar esse texto), altos índices de desemprego e uma série de medidas políticas que visam furar o teto de gastos para aplacar a fome dos mais pobres com medidas populistas.

Diante desse cenário triste, cresce o interesse em avaliar a aplicação desses subsídios e seus reflexo para a sociedade, afinal de repente esses mais de 340 bilhões de reais que abrimos mão todos os anos podem ser melhor aplicados aos interesses do coletivo.

E você? Conhecia essa ferramenta de fomento? O que pensa sobre o uso dos subsídios na nossa economia? Concorda com eles? Discorda? Conta pra gente nos comentários e até a próxima!

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

Conheça a formação econômica do Nordeste

Próximo

Como foi feita a distribuição de terras no Brasil?