O que é criptoeconomia comportamental

A Criptoeconomia é um dos assuntos mais recentes em relação ao universo das criptomoedas no mundo.

Dessa maneira, saber sobre ela agora é ter uma noção de como será nosso futuro.

Quer saber mais? Vem comigo que eu te explico.

O que é Criptoeconomia?

Antes de mais nada, temos que perguntar: que raios é criptoeconomia?

Bom, para iniciar essa conversa, a criptoeconomia não é um subconjunto da economia em si. Na verdade, ela é mais um subconjunto da Ciência da Computação.

Porém, por usar conceitos econômicos no seu funcionamento, ela ganhou esse nome.

Antes da chegada do Bitcoin, acreditava-se que era impossível criar uma rede compartilhada e descentralizada. Isso porque seria muito difícil proteger esses sistemas e também é difícil alinhar os comportamentos de todos os usuários.

Porém, o Bitcoin mudou essa perspectiva através da criptografia. Com ela, foi possível alcançar o impossível.

Então, com uma rede protegida e com incentivos econômicos para as pessoas seguirem a “mesma direção” fez com que esse ecossistema digital funcionasse, e isso é chamado de criptoeconomia.

Então, como é um pouco complicado, vou recapitular: 

A criptoeconomia é uma área da ciência da computação que busca solucionar problemas de coordenação em ecossistemas digitais através da criptografia e economia.

ufc 190 cryptocurrency GIF Criptoeconomia

• Veja também: Entenda a diferença entre IPCA e IGP-M

Mas, para que serve isso?

Como já mencionamos aqui no Boletim, as criptomoedas provavelmente serão o futuro do nosso mundo. 

E, para ver mais sobre isso, clique aqui.

A mais importante das criptomoedas é o bitcoin. Mas, porque ele é tão famoso? Primeiramente, ele é uma moeda muito protegida, sendo muito difícil de ser roubada.

Por outro lado, a característica que eu acho mais importante é um órgão ou um país não controlá-la.

Dessa forma, os investidores e possuidores dessa moeda não estão sujeitos a interferências governamentais, como por exemplo, uma política de desvalorização da moeda, como o Brasil está passando agora.

Assim, o Bitcoin é como se fosse uma moeda “livre” da internet.

Juntamente com isso, a Criptoeconomia ajuda e muito a proteção dessas moedas e transações.

• Veja também: Como a indústria dos jogos superou o cinema e a música

Como ela evita fraudes?

O Bitcoin é uma criptomoeda que segue a regra da maioria. Ou seja, se um grupo de pessoas mal-intencionadas assume o controle de 51% da rede computacional, eles podem não aprovar transações e até mesmo converter transações já feitas, roubando os Bitcoins.

Porém, a criptoeconomia não permite isso, pois é um sistema robusto e de interdepêndencia.

Bom, para explicar o modelo da criptoeconomia, precisamos dividir os envolvidos na rede em 3 grupos:

  • Mineradores (oferta);
  • Usuários (demanda);
  • Investidores (financeiro).

Compensam-se os mineradores de Bitcoins pelo seu trabalho através de tokens oferecidos pelos usuários. A Criptoeconomia controla essa operação.

Do mesmo modo, os investidores entram oferecendo liquidez (dinheiro) em troca desses tokens com os mineradores. Logicamente, essa liquidez deve ser maior que os custos de mineração.

E o ciclo termina com os investidores passando os tokens para os Usuários, sendo pagos com dinheiro também.

Ou seja, por ser um sistema altamente robusto e interdependente, ou seja, cada grupo precisa de outro para se beneficiar, é muito difícil ocorrer fraude, pois, o próprio fraudulento não se beneficia com o roubo.

Para entender melhor, essa é a criptoeconomia em esquema:

Uma introdução à Criptoeconomia para iniciantes | Binance Academy

Onde W é o trabalho dos mineradores, T o token e C é o dinheiro.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos para saber mais sobre o futuro do nosso mundo.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

Entenda a diferença entre IPCA e IGP-M

Próximo

O que é o Índice de Gini e como ele é calculado?