Estamos no meio de uma pandemia e isso não é novidade para ninguém. Porém, mesmo que devagar, o Brasil está retomando a economia.

O ministro da economia, Paulo Guedes, afirmou que o saldo positivo de criação de empregos em julho é um excelente sinal e que a economia pode fazer uma retomada em “V”. Mas o que isso significa exatamente? Fique com a gente e descubra.

Economia antes do Coronavírus

Os últimos meses antes da pandemia estourar já mostravam que a economia do Brasil já não ia muito bem. Antes da crise de coronavírus, Guedes avaliava que o crescimento do país seria apenas de 2,5% a 3% nesse ano.

Mesmo sem a crise sanitária em que estamos vivendo, a economia do país não ia acelerar como o governo esperava, sendo que no início do ano já era considerada uma década perdida. Esse ano será o 7° ano que o país fechará no vermelho.

O governo tinha mais problemas internos do que externos. Gastava mais do que arrecadava, por exemplo. É o pior resultado de 120 anos e o Coronavírus só piorou a crise que já existia no país.

Leia mais: Estamos em uma década perdida?

Retomada em “V”

Antes de mais nada, retomada em “V” , utilizada por Guedes, indica um índice que cai até um valor mínimo e depois sobe rapidamente, sem se manter baixo. Porém na situação do Brasil, a volta da economia será mais lenta do que a queda.

O país abriu 131 mil vagas de trabalho com carteira em julho, sendo um ótimo sinal de que a economia pode efetivamente fazer um retorno em “V”.

Desse modo, a construção civil é um setor que está tendo sucesso na retomada segura, com a indústria trabalhando com 93% da capacidade produtiva.

Veja também: Por que o mercado imobiliário cresceu com a crise?

Os outros padrões, arrecadação, vendas, energia elétrica, todos estão dando sinal de fortalecimento da economia brasileira.

Além disso, o governo tem se esforçado para que o canal de crédito siga funcionando, pois o crédito é um dos fatores chave para essa retomada.

Segundo Paulo Guedes, essa retomada em “V” depende principalmente da aprovação de reformas, de novos marcos regulatórios e de medidas para atrair investimentos.

Dessa forma, o Brasil está retomando a economia e dando esperança ao governo. Mas, mesmo assim conta com os empresários e com investimentos do setor privado.

Para o ministro, o país precisa de “cooperação, colaboração, compreensão, solidariedade, fraternidade”.

A "Curva V": o fenômeno de retomada das empresas chinesas — StartSe

Leia mais: O TikTok vai acabar nos EUA?

Auxílio emergencial

Para que o plano de retomada da economia brasileira dê certo é necessário rever alguns gastos.

O secretário executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys, destacou a importância do benefício Auxílio Emergencial no valor de 600 reais no início da pandemia. Porém, relatou que não é saudável economicamente mantê-lo a longo prazo.

Assim, segundo o pensamento do secretário, essa “gastação” exagerada por causa da pandemia deve acabar esse ano.

Para a população mais pobre não ficar desamparada, o novo programa social do governo “Renda Brasil” pagará aproximadamente 300 reais mensalmente as famílias de baixa renda.

📚💸 O Boletim Econômico é uma iniciativa de estudantes para estudantes. Por isso, se gostou do post, compartilhe com seus amigos e escreva sua opinião nos comentários abaixo.