O novo levantamento feito em janeiro dese ano pelo Fundo Monetário Internacional aponta um aumento na projeção para o PIB brasileiro em 2020. Os novos números mostram um avanço de 0,2 pontos percentuais no previsto em outubro de 2019.

Como resultado da nova previsão, o FMI aponta que o PIB brasileiro vai crescer cerca de 2,2% em 2020 e 2,3% em 2021.

Mas o de onde vem esse avanço?

De acordo com os dados do próprio FMI, esse crescimento na previsão vem da aprovação da reforma da previdência. Também da recuperação  da produção de minério de ferro no Brasil, desde o rompimento da barragem em Brumadinho no ano passado.

O que são esses dados?

Primeiramente, esses dados divulgados pelo FMI são as projeções para o PIB brasileiro nos próximos anos. São analisados os seguintes gastos da economia:

  • Consumo das famílias;
  • Investimento das empresas;
  • Gastos do governo;
  • Exportações – Importações.

Então, assim que esses “gastos” são contabilizados, temos em mãos o Produto Interno Bruto. Simplificando, PIB pode nos dar a dimensão de como anda a atividade econômica do país.

Qual a importância desses dados?

Tanto para as empresas quanto para o Governo Federal, principalmente o Ministério da Economia, as projeções do PIB são essenciais para a tomada de decisões.

O governo deve ter em mãos os dados macroeconômicos para ajustar suas políticas públicas. Políticas fiscais e/ou monetárias.

Por outro lado, o setor privado pode utilizar as projeções do PIB para projetar seus investimentos futuros.

De onde veio o crescimento?

As projeções do FMI apontaram principalmente uma recuperação no setor da mineração. O setor apresentou um maior volume de exportação, números que são 11% maiores do que os de 2019.

Dessa forma a produção de minério de ferro no Brasil vinha de uma forte baixa desde o  rompimento da barragem da vale em Brumadinho. O fato ocorreu em janeiro de 2019.

Devido à paralisação de algumas empreiteiras da Vale, a oferta por minério de ferro diminuiu consideravelmente.

Apesar da maior produção do minério de ferro, ainda assim o lucro do setor comparado com o mesmo período do ano passado é menor. Isso porque houve uma queda no preço internacional da tonelada do minério de ferro. Mas o cenário ainda é de crescimento em 2020.

Outra  resposta ao crescimento do PIB em 2020 foi a aprovação da reforma da previdência. Com o enxugamento dos gastos do governo e controle dos gastos, a perspectiva do mercado é de crescimento econômico.

Outro fator da melhora da previsão feita pelo FMI é a recuperação da demanda por bens duráveis, com influência da alta do setor imobiliário.

Qual sua sugestão para o crescimento econômico do Brasil em 2020? Deixa nos comentários, queremos ouvir sua opinião.