Não é novidade que nós estamos vivendo uma pandemia. O mundo está desesperado a procura de uma solução. Essa solução seria a vacina? Estamos muito longe de produzi-la?

Hoje, o Boletim Econômico vai falar sobre os avanços de uma possível vacina na China e nos Estados Unidos.

Ficou curioso? Continue lendo o post para saber mais.

Quer saber como ganhar renda extra ficando em casa durante a quarentena? Clique aqui e leia nosso texto.

Estados Unidos

Antes de mais nada, a busca mundial por uma vacina contra o Coronavírus pode estar mais próxima do sucesso do que imaginamos.

A princípio, a empresa norte-americana de biotecnologia Moderna anunciou, há uma semana que testes de uma possível vacina para o novo Coronavírus tiveram resultados positivos.

Dessa forma, oito pacientes receberam doses pequenas e médias e desenvolveram níveis de anticorpos semelhantes ou superiores aos encontrados em pacientes já recuperados da doença. Porém o resultado ainda envolve um número muito pequeno de pessoas.

O estudo clínico é realizado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, onde o governo investiu US$ 500 milhões de dólares para essa potencial vacina.

Em entrevista ao jornal The Washington Post, Stephane Bancel, executivo-chefe da Moderna, disse que a empresa está contente por a “vacina ser segura”.

Em síntese, a vacina contra o Coronavírus é uma prioridade de todo o mundo, literalmente. Com ela é possível acabar com a pandemia e voltar com a normalidade. Donald Trump espera ter a vacina até o final do ano.

Por outro lado, para Ernesto Marques, médico virologista e professor da Universidade de Pittsburgh (EUA), prever uma vacina para este ano é uma temeridade. Ele afirma que é mais plausível esperar e acredita que talvez em maio do ano que vem a gente tenha o protótipo de uma vacina.

Vacina

China

Em contrapartida, a equipe do Instituto de Biotecnologia de Pequim e a empresa chinesa Cansino Biologics anunciaram esses dias os resultados da fase 1 da primeira vacina desenvolvida no país.

Nesse sentido, o objetivo desta primeira fase de testes é verificar se são seguras e se os pacientes as toleram bem. A líder do projeto na China, Wei Chen, alertou que “ainda há um longo caminho a percorrer para que esta vacina esteja disponível para todos”.

Todos os dados foram divulgados na revista científica sobre medicina The Lancet. Depois de 28 dias de testes com 108 voluntários saudáveis, os resultados parecem promissores. 

Em suma, um dos objetivos da China ao investir nas pesquisas da vacina é limpar sua barra depois de vários episódios suspeitos de ocultar do resto do mundo o início da epidemia.

Já falamos sobre esse ocultação da China e suas consequências, para saber mais, clique no botão abaixo.

Guerra fria: a corrida da vacina entre China e Estados Unidos

Em primeiro lugar, a crise da saúde exacerbou as relações já tensas entre a China e os Estados Unidos. As duas potências são as “principais rivais” nas pesquisas das vacinas contra o Coronavírus. O nível de disputa está atingindo níveis inimagináveis e a corrida está muito acirrada.

Dessa maneira, Trump ameaça tirar os EUA da Organização Mundial da Saúde (OMS), por essa ter aprovado uma resolução que determina a quebra de patente de uma possível vacina. Diante disso, Trump acusou a OMS de “fantoche da China”.

Tal corrida no desenvolvimento da saúde nessa época de pandemia tem características semelhantes com a Corrida Espacial da Guerra Fria

Anteriormente, na segunda metade do século XX.,a União Soviética (Comunismo) e os Estados Unidos (Capitalismo) disputavam a supremacia na exploração tecnológica espacial 

Dessa forma, a “Guerra Fria” de hoje, a China (Comunismo) e os Estados Unidos (Capitalismo) também estão atrás de um  símbolo de superioridade tecnológica: a vacina.

Além disso, o ganhador dessa corrida receberá prestígio internacional e pode ganhar milhões de dólares, já que a maioria dos países precisarão da vacina e se não houver quebra de patente.

Shot Doctor GIF by Sam C:

Se você não sabe quais são as ações mais seguras na crise do Coronavírus, leia nosso outro texto clicando aqui.

Gostou do post? Não esqueça de compartilhar com seus amigos para todos ficarem bem informados.