Entenda os números do Metaverso

Nessas últimas semanas, o assunto que mais apareceu na internet foi o tal do METAVERSO.

Mas afinal, o que exatamente é isso? Parece coisa de filme de ficção científica como os filmes da Marvel ou Matrix. 

O Metaverso será um novo mundo virtual que pode tomar conta da internet nos próximos anos. O futuro já chegou e vocês aí, estão prontos para viver nesse futuro? Viver através de avatares, trabalhar, fazer compras, e se divertir, nesse momento virtual?

E é exatamente isso que vamos mostrar aqui hoje. Nós Boletim vamos explicar tudo por trás desse assunto que está em alta nesses últimos dias, então vem com a gente! 

A ORIGEM DO METAVERSO – O PROJETO META

O termo METAVERSO ganhou força nas últimas semanas, graças ao Mark Zuckerberg, criador do Facebook.

Mais precisamente em Outubro de 2021, Mark anunciou que o Facebook agora irá se chamar META

Segundo o criador do facebook, essa mudança aconteceu para marcar a nova fase da internet que está super focada em construir esse Metaverso. 

Porém, a ideia do metaverso não foi inventada por Zuckerberg. Essa ideia, inclusive, é mais antiga do que ele. Esse termo apareceu pela primeira vez em um livro de ficção científica chamado Snow Crash, lançado em 1992, pelo autor Neal Stephenson. 

Nesse livro as pessoas usavam o Metaverso para escaparem de sua realidade, acabando assim, vivendo em um mundo virtual através de seus avatares. 

Para entendermos o universo do Metaverso na prática, só pegamos o exemplo do show do rapper Travis Scott que aconteceu no jogo FORTNITE em que reuniu várias pessoas do mundo inteiro, porém dentro do jogo.

E como várias pessoas assistiram o show com seus personagens dentro do jogo, isso pode ser considerado uma pratica de Metaverso. 

Outro exemplo, que podemos considerar como uma pratica do Metaverso é o jogo Pokemon Go que mistura a realidade virtual com a vida real. 

E por fim, e não menos importante, não podemos deixar de citar o antigo jogo chamado Second Life, lançado em 2003, já oferecia essa prática. Um mundo virtual, onde os jogadores poderiam interagir e conversar com outros jogadores com seus avatares. 

A IDEIA POR TRÁS DO METAVERSO 

Então, podemos concluir que o Mark Zuckerberg quer fazer um jogo virtual? Sim e não. 

Pois, não será só um jogo. O dono do Facebook quer ir muito além do que um jogo. Ele pretende inserir a vida das pessoas dentro desse universo. 

Basicamente, as pessoas vão poder trabalhar, ganhar dinheiro, comprar coisas dentro do Metaverso e o que você comprou vai chegar na sua casa, como um carro por exemplo. 

Como o Metaverso não existe ainda, não temos como descrever com precisão como vai ser. Entretanto, a ideia por trás, vai ser um mundo virtual onde as pessoas vão criar seus avatares e se conectarem em qualquer parte do mundo.

Será possível se socializar com outras pessoas, jogar, assistir filmes no cinema, visitar lojas virtuais, viajar, comprar produtos reais, comprar ingressos para shows, além de trabalhar e ganhar dinheiro. 

Esse mundo vai ser criado com base em várias tecnologias que já existem atualmente. Como realidade virtual, realidade aumentada, redes sociais e criptomoedas mudando de vez a forma como utilizamos a internet. 

PLAYERS INTERESSADOS E IMPACTO NA ECONOMIA GLOBAL

Não é só o facebook que está trabalhando nisso. Existem outros gigantes da tecnologia no meio como a Microsoft, Google, Sony e a própria Epic Games criadora do Fortnite. 

O objetivo são do mais variados, como analisar projetos, prever acidentes, deixando as relações profissionais nas empresas mais imersivas.

E há quem diga que um dia o Metaverso será responsável por movimentar cifras enormes, vindo a representar até 20 vezes o valor total de toda a economia global atual.

Além disso, com os avanços que criptomoedas estão se alastrando no mundo. Podendo se tornar a única moeda corrente utilizadas no metaverso 

E também podemos citar a prática dos NFTs que são ativos não fungíveis em meio digital, ou seja, será uma representação digital de um ativo físico dando autenticidade a objetos, seja físico ou digital, causando um rebuliço no mercado de entretenimento e artístico. 

É possível que com a existência desses mundos, a economia se solidifique e se torne cada vez mais forte, pois além de trabalho, ela também engloba o lazer. 

Enquanto isso, grandes indústrias e mercados de finanças, áreas de educação e saúde se modificam. Empresas poderão se desenvolver nas tecnologias presentes de diversos setores do metaverso.

DESAFIOS E DIFICULDADE DO METAVERSO

O mundo está em uma corrida para o metaverso, sendo a próxima tendência que vai virar realidade.

Contudo, questões éticas como a privacidade de dados é algo discutido desde sempre nos últimos anos. 

Aqui, vale lembrar que por mais que se prometa recursos para evitar roubo de dados ou perfis falsos no metaverso, o que se tem verificado é o aumento de crimes virtuais nos últimos tempos. 

Outra questão a se analisar é se as pessoas depois que experimentarem o metaverso vão deixar de viver as vidas na vida real? 

A vida conectada já tem gerado um crescimento acentuado de casos de ansiedade e depressão, além de distúrbios do sono e casos de alucinação.

Também se tornaram comuns doenças nos olhos e articulações, aumento de problemas cardíacos como resultante do sedentarismo provocado pelas horas em frente às telas.

Nesse sentido, saúde física e mental devem sofrer bastante neste novo ambiente e é possível que as pessoas, sobretudo as novas gerações, tenham que reaprender a viver no mundo real, já que a maior parte das experiências humanas estará condicionada ao ambiente virtual.

Por outro lado, as pessoas precisam se aprofundar mais neste assunto e exigir políticas públicas que permitam o uso racional e adequado das tecnologias que estão em desenvolvimento.

Mas conte para gente aqui nos comentários, vocês estão prontos para tudo isso? O que acharam do Metaverso? Conta pra gente aqui nos comentários. 

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

Cop-26: Resultados e Compromissos

Próximo

Conheça a história do União Brasil