Imagem tema de Produtos Báncários

O que são produtos bancários

A primeira vista talvez você não saiba, mas existem muitas opções dentre os produtos bancários acessíveis além das famosas ações tão faladas hoje em dia.

Além disso, esse assunto está na maioria dos concursos para bancos públicos ou certificações do mercado como o CPA-10 ou o CPA-20.

Ou seja, antes de tudo esse é um tema bem válido de se conhecer, e o que vamos te mostrar hoje é apenas um resumo dos mais comuns, buscar mais conteúdo é sempre válido! Então vem com a gente!

Produtos Bancários

Antes de mais nada vamos definir o que é um produto bancário.

De antemão sugiro que você veja as diversas outras matérias do Boletim sobre a estrutura do sistema financeiro nacional(SFN). Será bom para se situar melhor sobre de onde surgem esses produtos.

Conforme vamos ver ao longo do texto essas instituições que operam no SFN, intermediam negócios entre os agentes superavitários e deficitários na Economia.

É essa intermediação que viabiliza os produtos bancários, ou produtos financeiros se preferir chamar assim.

Produtos Bancários são mais comuns do que você imagina

Apesar dos nomes acima até poderem soar como novos, alguns deles são até bem populares como os cartões de crédito e de débito, crédito rural, a famosa poupança, títulos de capitalização (se você assistiu o SBT na infância esse nome é familiar), além dos sistemas de previdência, os consórcios, e claro os investimentos e seguros.

Cartões de Débito e Crédito

Dentre os produtos sobre o qual vamos falar os cartões, com certeza, são os mais populares. Aliás, sim, eles também são produtos bancários, e a essa altura eu duvido que você não possua um, ou seja, você também já contratou um produto bancário.

A popularidade dos cartões interessa aos Bancos

Os cartões, também chamados de “dinheiro de plástico”, são populares por serem práticos e permitirem aos usuários uma diversidade de opções. Devido a isso os bancos os oferecem em larga escala, visando a fidelização do cliente.

Dessa forma, eles podem ser classificados em relação a modalidade de pagamento que permitem, qual seja: débito e crédito.

Débito

O Cartão de débito tornou-se popular por seu uso comum para compras ou pagamentos à vista, além de ser a melhor forma de acesso para contas, sejam correntes, poupança ou conta-salário.

Assim, o cartão de débito substitui até mesmo a moeda, podendo pagar por bens e serviços e ter o valor debitado direto da conta bancária do usuário do cartão.

Além disso, o cartão de débito permite o acesso aos caixas eletrônicos para
alguns tipo de serviços, como: depositar, sacar, transferir, consultar e pagar.

Crédito

Esse é talvez o mais famoso, e a opção mais popular de crédito entre os brasileiros. Por meio do cartão de crédito o cliente pode fazer compras ou pagar por serviços à prazo, limitado ao crédito que possui.

Ele pode ser de dois tipos:

  • Básico: de uso exclusivo para pagamento de compras, contas e serviços, dessa forma, é o cartão mais simples que o banco oferece. Por isso, possui a menor tarifa de anuidade em relação aos demais cartões disponíveis.
  • Diferenciado: os cartões diferenciados são os que oferecem serviços opcionais. Entre esses serviços estão os benefícios ou os prêmios. Devido à isso, esse tipo de cartão de crédito pode cobrar uma tarifa de anuidade maior em troca desses opcionais.
Nosso querido Michel Scott já teve um ou outro problema com eles

Os cartões mais comuns hoje em dia são chamados múltiplos e acumulam essas duas funções.

Crédito Rural

Do mesmo modo dos cartões, o Crédito Rural é um famoso produto bancário ofertado para produtores ou empresas rurais para uso nos trabalhos que visam cumprir os objetivos previstos na lei.

O Crédito Rural é uma importante ferramenta de apoio ao homem do campo

Dentre os objetivos por exemplo o apoio ao trabalho rural, o custeio da produção e a venda dos itens, afim de reduzir seus custos sempre que possível. Além disso, o Crédito Rural busca fomentar novos projetos no setor rural e garantir acesso a aquisição e regularização de terras.

Um outro segmento do crédito rural foca na geração de renda e o melhor uso da mão de obra na agricultura familiar por meio de programas como o PRONAF.

Além disso, o Banco Central do Brasil garante acesso também a pessoa física ou jurídica que, embora não seja produtor rural, dedique-se a pesquisa e outros serviços agropecuários.

Títulos de Capitalização

Silvio Santos foi um dos grandes entusiastas de títulos de capitalização

Antes de mais nada um bom exemplo de título de capitalização muito conhecido é o Carnê
do Baú da Felicidade, do Silvio Santos, lembra?

A pessoa que adquire o título concorre a prêmios e após um tempo pode
realizar o resgate, que, no caso do carnê do baú, é feito em produtos.

Trata-se de um produto no qual uma parte do valor pago pela pessoa que o adquiriu é usado para a formar um capital que será pago dentro de um prazo máximo, segundo as regras do próprio título.

Poupança

Agora chegamos a famosa poupança, que trata-se de um tipo de depósito que mescla fatores dos depósitos à vista e dos depósitos a prazo.

Dessa forma a poupança é um produto bancário de depósito de livre movimentação,
gera uma renda sob o valor, desde que o cliente, pessoa física ou jurídica, deixe o dinheiro pelo tempo previsto na lei que é de 30 dias.

Contudo vamos lembrar que por gerar renda, a poupança, também chamada de depósito
em poupança, é uma forma de investir em renda fixa, com o detalhe que o depositante pode sacá-lo a qualquer momento. Ou seja é um ativo de liquidez diária.

E por não estar sujeita a oscilação é considerada de baixo risco e devido a isso seus retornos também são baixos.

Existem ainda os consórcios, os tipos de previdência, os seguros e todo o universo do mercado de capitais, e sempre será melhor fazer seu dinheiro trabalhar ao invés de ficar parado.

Se gostou da nossa pauta fala gente! Se quiser saber sobre os outros produtos bancários pede pra gente nos comentários! Até a Próxima!

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

História e Economia

Próximo

Afinal, o que é a COP-26?