Por que os times de futebol não viram clube-empresa?

Os times futebol brasileiro nos últimos tempos têm passado por uma alta crise financeira. Uma das soluções para resolver isso, são os chamados clube-empresa.

Mas, o que necessariamente é isso? Como isso pode ajudar os times?

Vem comigo que eu te explico tudo.

Como são os clubes do Brasil hoje?

Antes de mais nada, é legal saber o sistema em que os times de futebol hoje estão inseridos. Dessa maneira, os clubes hoje são uma associação civil sem fins lucrativos. Ou seja, o clube não é feito para dar lucros, os presidentes são eleitos pelos conselheiros, entre outras questões.

De certa forma, algo que é comum de acontecer, por ser uma associação sem fins lucrativos, é a acumulação de dívidas por um clube. Pois, o presidente daquele momento sairá quando o mandato acabar, e se n tiver crime, não acontece nada com ele.

Dessa maneira, um clube pode acabar em um mar de lamas, por uma simples falta de gestão de um presidente, e ele não vai sentir no bolso.

E isso acabou afundando alguns times do Brasil nesse mar de dívidas, tendo que desfazer de quase todo o elenco e começar praticamente o time do zero.

O caso mais famoso atualmente é o time do Cruzeiro, na qual uma bomba de 1 bilhão de reais de dívida estourou no clube e pela primeira vez foi rebaixado para a série B do Brasileiro.

Mas, os casos não pararam por aí, Botafogo, Vasco e Goiás são times que passam pela mesma situação. Dessa maneira, parece que essas bolhas de dívidas é uma tendência para os times brasileiros, tanto que hoje é uma tendência a discussão sobre clube-empresa.

Ver a imagem de origem clube-empresa

• Veja também: CONGELAMENTO DE PREÇOS: O QUE É E QUAIS OS EFEITOS NA ECONOMIA?

O que é um Clube-empresa?

Antes de falar o que é um clube-empresa em si, é preciso falar o porquê de essa história não ser comentada antes. O projeto que permite um clube a virar um clube-empresa só foi aprovado na Câmara dos Deputados no final de 2019.

Bom, a adesão a esse tipo de clube permitiria organizar a gestão do clube, pois os dirigentes poderiam ser punidos por irregularidades, pois eles estariam gerando dinheiro de capital aberto.

Ou seja, o clube-empresa ele tem que gerar lucro, e para mostrar isso, teriam que divulgar dados financeiros e de governança. 

Assim, o clube pode também abrir ações na bolsa de valores, o que deixa mais restringido de fraudes, pois isso fará com que as ações das empresas caem e ela perde valor de mercado.

Além disso, poderá ser refinanciado as dívidas dos clubes, diminuindo taxas e até mesmo os débitos.

Como é em outros países?

Para ser sincero, o Brasil está atrasado em relação ao mundo, principalmente na Europa. Na Inglaterra, por exemplo, essa prática de clube-empresa já é legal desde a década de 20. 

Nos Estados Unidos as coisas não são muito diferentes. O futebol é o esporte que mais cresce lá e a liga é feita no formato de franquia, ou seja, além de ser clubes-empresa, os times ainda são sócios da liga nacional.

Ver a imagem de origem Clube-empresa

A situação no Brasil

Porém, os clubes interessados ainda aguardam o projeto ser votado no Senado, ou seja, ainda não temos ideia de quanto tempo isso irá demorar.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos.

Lembrando que hoje tem live do BE, as 19 horas sobre a Autonomia do Banco Central, para acessar, só clicar no botão abaixo.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

O que é a autonomia do Banco Central?

Próximo

o que significa o aumento da taxa de juros?