Hoje, o Boletim Econômico vem de explicar um dos termos mais importantes quando falamos de economia internacional: o Balanço de Pagamentos ou, ainda, Balança de Pagamentos (BP).

Este é um dos registros mais importantes que existem em um país. Vamos conversar sobre?

O que é e pra que serve o Balanço de Pagamentos?

Antes de mais nada, é preciso entender o que é esta ferramenta e porque ela tem tamanha importância para todos os países. Primeiramente, a Balança de Pagamentos é um registro de todas as transações que um país realiza com outros durante um ano.

Em um mundo tão globalizado, países dependem cada vez mais de outros para o comércio de bens e serviços, assim como a troca de investimentos financeiros. Por isso, o registro dessas transações é tão importante.

balanço de pagamentos

Quais são as categorias do BP?

Para que haja maior organização destes lançamentos, dividimos o Balanço de Pagamentos em 4 partes. Elas são:

  • Transações Correntes
  • Conta Capital
  • Conta Financeira
  • Erros e omissões

1. Transações Correntes

Em primeiro lugar, analisamos as Transações Correntes. A TC é onde fica a balança comercial de um país, usada para lançar todas as transações referentes ao comércio exterior, isto é, exportações e importações. É com ela que conseguimos saber o quanto um país vendeu e comprou de outros.

Ao final do ano, quando se “fecha” essa conta, conseguimos analisar se o país possui um déficit comercial (quando as importações são maiores que as exportações) ou um superávit comercial (quando o país vende mais que compra do exterior).

Da mesma forma, também se registram os serviços prestados ao e comprados do exterior (balança de serviços), os rendimentos de juros (balança de renda primária) além das doações feitas e recebidas (balança de renda secundária).

Assim sendo, pode-se calcular se um país vendeu ou comprou mais, prestou mais serviços ou contratou, quanto o país pagou e recebeu em juros de dívidas internacionais e, também, tudo que o país doou e recebeu de doações.

Com isso, tem-se a conta de TC:

TC = BC + BS  + RP + RS

  • BC: balança comercial
  • BS: balança de serviços
  • RP: balança de renda primária
  • RS: balança de renda secundária

2. Conta Capital

Por outro lado, a Conta Capital serve para registrar ativos financeiros entre os países. 

No entanto, os ativos financeiros contabilizados aqui são apenas aqueles unilaterais. Ou seja, aqueles que não são uma troca, mas, geralmente, empréstimos, perdões de dívidas, etc. Também são registrados os ativos não-produzidos e não-financeiros dos países.

Ainda mais, esses ativos não-produzidos e não-financeiros são os ativos tangíveis e não-tangíveis. Os ativos tangíveis são, por exemplo, o valor da infraestrutura de um país. Os não-tangíveis são geralmente aqueles “virtuais”, como o valor de mercado de uma empresa.

Balanço de pagamentos

Com isso, a conta capital é o registro das declarações contábeis do país e das operações contábeis unilaterais que o país faz e recebe.

3. Conta Financeira

Finalmente, a Conta Financeira abrange todas as transações bilaterais de ativos financeiros. 

Aqui ficam registrados os investimentos diretos do país e no país e os empréstimos entre as empresas.  Ainda mais, registra-se a participação estatal no capital investido, bem como os investimentos em carteira (ações, de companhias estrangeiras e nacionais, investimentos em renda fixa do país e do exterior).

Por isso, é neste espaço que se lançam os pagamentos de financiamentos de importações, exportações e, também, o capital investido de empresas estrangeiras em um país.

Já tratamos sobre este tipo de investimento. Para ler mais sobre ele, clique no botão abaixo!

 

Agora, podemos finalmente unir os elementos da conta financeira:

CF = ID + IC + DR + OI + AR

  • ID: investimento direto
  • IC: investimento em carteira
  • DR: derivativos
  • OI: outros investimentos
  • AR: ativos de reserva

4. Erros e Omissões

Juntamente com as três colunas anteriores, existe uma quarta: a de Erros e Omissões.

Ao fazer um balanceamento de contas tão extenso (é necessário lembrar que o BP agrega todos os valores da economia exterior de um país), erros são comuns. Por isso, precisamos de uma ferramenta que ajude a corrigi-los.

Ao conferir o balanço, qualquer erro nos lançamentos de valores deve ser depositado nesta parte. Dessa forma, o balanço não ficará lesado, e a pessoa não precisará refazer todo o processo.

Os erros e omissões não são uma parte separada, no entanto. Eles se situam dentro da conta financeira.

Afinal de contas, como se faz essa conta?

Para fazer a conta do balanço de pagamentos, é preciso separar cada categoria das 4 anteriores e fazer o contraste entre o dinheiro que entrou no país e o dinheiro que saiu em cada categoria. Por fim, tem-se a resposta para a importante pergunta: nosso BP está em superávit ou déficit?

Para isso, ao final se faz a conta: TC + CC + CF + EO e se compara com os ativos de reserva, já que, por obrigação, precisa dar igual a 0, já que todo crédito deve corresponder a um débito.

Mas e os ativos de reserva (moeda estrangeira) ganhos naquele período?

Os ativos conquistados ao ano são contabilizados na parte “ativos de reserva”, na conta financeira. Assim, o saldo real do BP, ou seja, o quanto o Brasil possuiu de lucro (ou prejuízo) em moeda estrangeira (dólares) naquele ano, é igual ao resultado de AR.

Por exemplo:

Todas as contrapartidas devem ser lançadas em AR. Assim, se entraram no país 500 dólares, deve-se computar, em AR, +500. Porém, se saíram do país 300 dólares, deve-se computar, em AR, -300.

Ao fim da conta, (500-300), percebe-se que o saldo de ativos de reserva foi um lucro de 200 dólares para o Brasil. Logo, o saldo de BP será de 200 dólares, um superávit por parte do Brasil.

Balanço de pagamentos

Então, qual a importância do BP?

Em conclusão, fechar o Balanço de Pagamentos é um processo minucioso e que requer muita atenção. Por isso, existem economistas que passam todo o ano trabalhando nesta conta, na intenção de não cometer erros graves ao fim do prazo.

Um país depende desses registros para que possa avaliar possíveis políticas e movimentos futuros.

Imagine, por exemplo, que um país tem um déficit muito grande em sua balança comercial. Isto significa que o país importa muito mais que exporta. Dessa forma, o governo poderá escolher realizar uma política cambial, para regular seu câmbio e conseguir exportar mais.

Ainda mais, um governo poderia com base nestes dados, por exemplo, implementar tarifas de importação, para que a população local importe menos e, assim, a balança comercial se estabilize.

Entendeu a importância da Balança de Pagamentos?

📚💸 O Boletim Econômico é uma iniciativa de estudantes para estudantes. Por isso, se gostou do post, compartilhe com seus amigos e deixe-nos saber!

Tem dúvidas, dicas, sugestões e críticas construtivas sobre o texto? Nos diga abaixo! 😄👇