A teoria quantitativa da moeda, também conhecida como teoria clássica, é utilizada para explicar o crescimento da inflação pelo aumento da oferta de moeda. 

A quantidade de moeda na economia é definida pelo Banco Central (BC) e a demanda é definida pela quantidade de moeda que as pessoas querem portar.

Ou seja, a teoria quantitativa da moeda faz uma ponte entre a política monetária do BC e a inflação.

Esse é um assunto tratado no curso de economia inicialmente nas matérias de introdução à macroeconomia ou contabilidade social. Dessa forma, vamos tentar explicar, nesse post, de maneira mais simples o que seria a teoria quantitativa da moeda (TQM).

O que são políticas monetárias?

Antes de mais nada, é importante saber o que são as políticas monetárias e para que elas servem.

Políticas monetárias (PM) são as ferramentas no qual o BC controla a quantidade de moeda na economia. Dessa forma, podemos listar as principais ferramentas do banco central para controlar a oferta de moeda (M):

  • Taxas de Redesconto;
  • Recolhimentos compulsórios;
  • Open market;
  • Alteração da taxa de juros.

Taxas de redesconto

Todos os dias, no final do dia, os bancos têm que “fechar o caixa”. Ou seja, isso significa que os bancos fazem um balanço de todos os depósitos e empréstimos feitos no dia. 

Para um banco se manter estável, deve ter dinheiro em caixa. Por isso, quando o banco está no vermelho, ele precisa pegar um empréstimo de outros bancos.

Teoria Quantitativa da Moeda de forma simples

O Banco Central é conhecido como “o banco dos bancos” porque ele cede esses empréstimos. Logo, a taxa que cobra por esses empréstimos são o que chamamos de taxas de redesconto.

Como resultado, quanto maiores as taxas de redesconto, menor o número de empréstimos que os bancos vão fazer e vice-versa.

Recolhimentos compulsórios

Os recolhimentos compulsórios podem ser explicados como a porcentagem dos depósitos feitos nos bancos, que deve ficar retida no BC.

Logo, quanto maiores os recolhimentos compulsórios, menos os bancos vão ter para emprestar.

Da mesma forma, quanto menores os recolhimentos, maior será a quantidade de dinheiro que os bancos terão para emprestar. Aumentando, então, a oferta de moeda na economia.

Open market

O open market é o mercado de compra e venda de títulos da dívida pública. A dinâmica de como ele é utilizado para controlar a oferta de moeda é simples:

Quando o governo vende títulos, ele diminui a quantidade de moeda em circulação. Por outro lado, quando o governo compra esses títulos, ele aumenta a quantidade de moeda em circulação.

Teoria quantitativa da moeda

Alteração da taxa de juros

A alteração da taxa de juros é uma das principais ferramentas do banco central, porque ela impacta diretamente na decisão dos agentes econômicos de reter ou não moeda.

Dessa forma, podemos explicar a taxa de juros como o “custo” por reter dinheiro (dinheiro para as compras do dia-a-dia). Ou seja, uma taxa de juros alta significa que o custo por reter moeda é bem alto, uma vez que essa moeda poderia render esses juros.

Em contrapartida, uma taxa de juros perto de 1% significa que o custo por reter moeda é baixo. Dessa forma, incentiva as pessoas a reter mais dinheiro.

O que de fato é a Teoria Quantitativa da Moeda?

Explicado os instrumentos de políticas monetárias, agora é mais fácil entender como o BC controla a oferta de moeda. Dessa forma, podemos definir a teoria quantitativa da moeda como relação entre oferta de moeda e a inflação. 

A TQM é chamada de teoria clássica, mas também muito ligada à escola monetarista na década de 70/80. Temos então a relação de que quanto maior a oferta de moeda, maior o nível e inflação.

  • Entenda mais sobre o que é inflação clicando aqui.

A oferta de moeda (determinada pelo BC) e a demanda por moeda (quantidade que as pessoas querem reter de moeda) cria um equilíbrio num certo nível de preços dado um nível de produção.

M x V = P x Q

M: quantidade de moeda em circulação
V: velocidade de circulação da moeda    
P: o nível geral de preços do mercado    
Q: quantidade de produtos no mercado

Dessa forma, se o nível de produção na economia se manter constante, um aumento na oferta por moeda vai ter um impacto direto no aumento dos preços.

Imagine a situação: as empresas produzem o mesmo tanto, só que agora as pessoas têm mais dinheiro para consumir. Como resultado, vai haver um aumento na demanda da economia e a oferta vai permanecer a mesma. 

Podemos concluir então, que de acordo com a teoria quantitativa da moeda, a quantidade de moeda na economia define o nível de inflação. Ou seja, o crescimento da moeda vai definir a taxa de inflação do país.

💰 O Boletim Econômico é uma iniciativa de estudantes para estudantes. Por isso, se gostou do post, compartilhe com seus amigos e deixe-nos saber!