O que são as Organizações Internacionais e como elas impactam a economia?

As Organizações Internacionais (OIs) são instituições materiais da política internacional.

Sendo assim, elas surgiram na segunda metade do século 20 e possuem reconhecimento jurídico. Desse modo, podem firmar tratados e reconhecer acordos.

No entanto, foi com a globalização e o fim da Guerra Fria que elas se consolidaram como importantes atores no cenário internacional.

Com isso, hoje as OIs são fundamentais para o cenário mundial. Elas têm a missão de ordenar as relações intranacionais de poder e influência política.

Em vista disso, as OIs impactam não apenas questões politicas, mas também econômicas.

Por isso, hoje o Boletim Econômico fala sobre as OIs e o seu impacto no Sistema Internacional.

Organizações internacionais | profmarianageografia

O que são as Organizações Internacionais?

Primeiramente, gostaria de ressaltar que existem diferentes teorias para analisar e compreender as OIs. Esse texto foi escrito pensando nelas a partir da abordagem realista.

Ou seja, para os realistas, os Estados (países) são atores unitários que criam as OIs para delegar alguma função/atividade.

Dessa forma, elas são mecanismos que auxiliam os países a alcançarem seus interesses em comum.

Sendo assim, quando o benefício da sua criação for maior que o seu custo, tanto material, quanto político, os países criam uma OI.

Em vista disso, entende-se que as OIs são neutras em relação aos acontecimentos internacionais.

Posto isto, com essa neutralidade, entendida a partir do caráter independente das Organizações Internacionais, elas tendem a prover informações que são mais confiáveis, uma vez que elas buscam agir em setores que os países têm interesse em mentir.

Quais são as principais OIs?

Existem várias OIs. Porém, ao analisar o âmbito geopolítico, econômico e humanístico global, algumas delas se destacam pela sua importância.

Clique aqui para saber um pouco mais sobre a Organização Mundial do Comércio.

Sendo assim, atualmente, a ONU se apresenta como o mais importante organismo internacional existente.

Com isso, ela visa manter a paz e a segurança internacionais. Ainda mais, promover a cooperação em questões econômicas e sociais. Da mesma forma, promover o respeito aos Direitos Humanos e às liberdades fundamentais. Tudo isso, pois a ONU entende que os Estados são igualmente soberanos.

A partir disso, diversas OIs surgiram. Todas com o propósito de auxiliar nesses objetivos.

Sendo assim, as 5 delas se destacam no aspecto econômico. São elas:

Antigo ministro brasileiro enfrenta oposição da associação de funcionários  do Banco Mundial

Banco Mundial

Os países criaram o Banco Mundial em 1945 na Conferência de Bretton Woods, juntamente ao FMI.

Trata-se de uma organização financeira vinculada à ONU, mas que possui a sua própria autonomia.

Inicialmente, seu objetivo era dar empréstimos pára os países europeus. Estes, haviam sido devastados pela Segunda Guerra Mundial. Após isso, seus objetivos mudaram e seu intuito passou a ser conceder empréstimos a países da Ásia, África e Américas.

Além disso, o Banco Mundial é muito importante em outra área. O BM é a OI encarregada de medir o nível de pobreza mundial. Desse modo, anualmente o Banco realiza estudos e pesquisas. Da mesma forma, encaminha empréstimos aos países mais pobres.

Com isso, uma das funções principais do Banco é diminuir a desigualdade mundial.

A Conferência de Bretton Woods foi muito importante para a economia global. Para ler mais sobre esse evento, clique no botão abaixo.

OCDE – A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico

O Brasil e a OCDE | Curso Sapientia

A OCDE é uma instituição atualmente composta por 34 países e seu objetivo é fomentar e incentivar ações de desenvolvimento econômico de seus países-membros.

Além disso, busca medidas que visem metas para o equilíbrio econômico mundial. Ainda mais, melhorem as condições de vida e os índices de renda e emprego.

Por isso, os membros da OCDE entendem que para melhorar sua condição econômica, um país deve se desenvolver economicamente.

O Brasil, por sua vez, não faz parte dessa OI.

Clique aqui para ler mais sobre a OCDE.

OIT – A Organização Internacional do Trabalho

Convenções OIT

A OIT é responsável por regulamentar, fiscalizar, estudar e avaliar as relações de trabalho existentes em todo o mundo.

Ainda mais, é considerada uma OI “tripartite”. Ou seja: é formada por três tipos diferentes de forças: os governos de 182 países, empresas empregadoras e de representações trabalhistas ou sindicais.

Sendo assim, a OIT realiza estudos anuais sobre as condições de trabalho ao redor do mundo. Ela também sugere formas de tornar o trabalho mais justo. Da mesma forma, a OIT estuda formas de combate ao desemprego.

OPEP – Organização dos Países Exportadores de Petróleo

OPEP: o que é e qual a sua importância? | Politize!

A OPEP atua como cartel dos principais exportadores de petróleo. Assim, ela controla o volume de produção, com o objetivo de alcançar os melhores preços no mercado mundial.

Dessa forma, é responsável por desenvolver estratégias geopolíticas na produção e exportação do petróleo, além de controlar os valores nas vendas do produto.

Clique aqui para ler nossos posts sobre a OPEP!

FMI – Fundo Monetário Internacional

FMI , OMC organizações internacionais - Geografia - Fórum de Discussão Me  Salva!: Enem, Ensino Médio, Superior

O FMI é uma organização financeira responsável por garantir a estabilidade econômica internacional. Ele é composto por 187 países e foi criado em 1944 na Conferência de Bretton Woods.

Dessa forma, seu funcionamento, basicamente, ocorre através do gerenciamento e concessão de empréstimo para aqueles países que o solicitam.

Clique aqui para saber mais sobre o FMI.

Por que as OIs importam tanto?

Como já dito, as Organizações Internacionais são fundamentais para a política e a economia mundiais.

Além de possuírem suas demandas, as OIs auxiliam as demandas da sociedade como um todo.

Ainda mais, são ótimos espaços para profissionais de Relações Internacionais trabalharem.

Todavia, cabe dizer que as OIs são diferentes. Logo, cada uma possui uma forma de trabalho, de pagamento, entre outros. Sendo assim, é importante analisar o processo de cada OI.

Além disso, nem todos os países fazem parte das OIs. Enquanto alguns são mais favoráveis à elas, outros são contra a cooperação por meio das OIs.

Não é o caso do Brasil. Ao longo das décadas, o Brasil sempre se mostrou um aliado das OIs. Ainda mais, muitas delas conduzem programas em solo brasileiro. O FMI, por exemplo, foi essencial para a economia brasileira. Principalmente durante o Plano Real.

E você, o que acha das OIs? Conta pro BE nos comentários abaixo!

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

Plano de vacinação: saiba porque ele é importante

Próximo

5 boas razões para estudar economia

Postagens relacionadas
Usamos cookies para garantir que oferecemos a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que está satisfeito com ele e concorda com a Política de Privacidade e os Termos de uso.
Total
0
Share