O governo quando intervém na economia tem basicamente 2 ferramentas: políticas monetárias e fiscais.

Nesse post vamos falar sobre as políticas monetárias tomadas pelo governo e como elas impactam a economia.

O Banco Central é responsável pelas políticas monetárias no Brasil. A função do BACEN é controlar a inflação no país e manter os preços estáveis.

A estabilidade dos preços permite que tanto as famílias quanto as empresas possam planejar o futuro como mais eficácia.

O que são políticas monetárias?

Políticas monetárias são as ações tomadas pelas autoridades financeiras para controlar a quantidade de moeda na economia.

Elas podem tanto aumentar a oferta de moeda, quanto diminuir. Em síntese, o objetivo é manter o bom desempenho da economia e controlar a inflação.

As principais políticas monetárias são:

  • Taxas de Redesconto;
  • Recolhimentos compulsórios;
  • Open market;
  • Alteração da taxa de juros.

Nesse post vamos te explicar todas essas políticas.

Qual a importância da estabilidade da moeda?

O Brasil já viveu um período de hiperinflação durante a década de 90. A inflação calculada entre dezembro de 1992 e dezembro 1993 foi maior que 2000%.

Imagine isso…

Naquele ano, os preços de quase todos os produtos aumentaram mais de 2000%. Ou seja, o dinheiro que as pessoas tinham perdeu mais que 20 vezes o seu “Valor“.

Você já deve ter ouvido seus avós, e até seus pais falarem sobre como era ir no supermercado. As pessoas tinham que fazer as compras mensais assim que recebiam o salário, porque os preços aumentavam todos os dias.

donald duck disney GIF

A falta de estabilidade da moeda prejudica tanto o planejamento de longo prazo das famílias quanto o das empresas.

Em síntese, a instabilidade da moeda faz com que o dinheiro perca seu “valor” muito rapidamente.

  • Para saber mais sobre inflação, clique aqui.

Logo após o Plano Real implementado em 1994, o Brasil afastou o “fantasma” da hiperinflação.

É bem óbvio a importância do afastamento desse fantasma. Quando um país sofre com as hiperinflação, as pessoas mais pobres são as que mais sofrem.

Desde então o Banco Central assumiu a responsabilidade de manter a inflação ao redor da meta. A meta de inflação é estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Consequentemente, a alteração da taxa de juros é o instrumento mais importante de política monetária do Banco Central.

Alteração da Taxa de Juros

A alteração da taxa de juros depende da meta estabelecida pelo conselho. O COPOM que é um órgão do Banco Central, se reúne a cada 45 dias para definir o nível da taxa básica de juros.

Em suas reuniões leva em conta:

  • Inflação acumulada no período;
  • Contas públicas;
  • Atividade econômica;
  • Cenário econômico internacional.

A alteração da taxa de juros tem o objetivo de afetar o custo do dinheiro.

Ou seja quanto mais alta a taxa de juros, mais caro será o crédito para conseguir dinheiro emprestado. Incentivando as pessoas então a deixar de consumir e poupar o dinheiro que tem.

Da mesma maneira o contrário, quando a taxa de juros está baixa as pessoas são incentivadas a gastar mais em vez de poupar seu dinheiro.

Esses foram exemplos bem simples de como a taxa de juros influência na economia.

  • Entenda mais sobre taxa de juros clicando aqui.

Principais instrumentos da Política Monetária

Os instrumentos de políticas monetárias utilizadas pelo Banco Central para alterar a quantidade de dinheiro na economia são:

  • Taxas de redesconto;
  • Recolhimentos compulsórios;
  • Open Market.

Existem dois tipos de políticas monetárias, abas com objetivos distintos.

Políticas monetárias contracionistas tem como objetivo diminuir a quantidade de dinheiro na economia. Ou seja, o objetivo pode ser controlar a inflação por exemplo.

Por outro lado existem as políticas monetárias expansionistas, em que o objetivo é aumentar a quantidade de moeda na economia. O objetivo nesse caso pode ser aumentar a quantidade de moeda na economia, para incentivar o consumo.

throw away make it rain GIF

Taxa de Redesconto

Os bancos tem que sempre no final do dia “fechar o caixa”. Ou seja, depois de todos os depósitos e empréstimos feitos o banco deve ter dinheiro em caixa para se manter estável.

É por isso que os bancos as vezes precisam pedir dinheiro emprestado para outros bancos.

Por isso o Banco Central é considerado o “banco dos bancos“.

Dessa maneira, redesconto bancário é uma espécie de empréstimo do Banco Central para as instituições financeiras.

As taxas de redesconto vão dizer quanto o BACEN vai cobrar aos bancos pelos empréstimos.

Portanto taxas de redesconto menores significam que os bancos vão pegar mais dinheiro emprestado e assim vão poder fazer mais empréstimos para as famílias e as empresas.

Da mesma maneira que se as taxas de redesconto forem altas os bancos vão diminuir a quantidade que pegam emprestado, então vão diminuir a quantidade de empréstimo que disponibilizam para as famílias e as empresas.

Recolhimentos Compulsório 

As instituições financeiras na economia tem como principal função, fazer a ligação entre as pessoas que querem poupar e as pessoas que querem investir.

Ou seja, aqueles que querem poupar vão até os bancos para depositar seu dinheiro e recebem de volta o valor depositado acrescido de juros.

Da mesma maneira aqueles que querem investir vão até os bancos em busca de um empréstimo e em troca pagam o valor que foi emprestado, acrescido de juros.

Mas e se as pessoas forem sacar e os bancos não tiverem dinheiro?

O Banco Central então estabelece uma parcela de dinheiro que foi depositado que os bancos não podem emprestar. Chamamos isso de recolhimento ou depósitos compulsórios.

Dessa forma, o objetivo inicial da alteração das taxas de recolhimento compulsório era o controle da quantidade de moeda na economia. Mas também funciona como uma reserva de emergência para os bancos em situações de crise financeira.

Isso quer dizer que taxas de recolhimento compulsório mais altas, significam que os bancos vão ter menos dinheiro disponível para emprestar para as pessoas.

Open Market

É definido como Open Market, quando o Banco Central opera na compra e venda títulos públicos no mercado. O objetivo dessa política também é controlar a quantidade de moeda circulando na economia.

Ou seja, quando o Banco Central emite títulos públicos e os vende, ele reduz a quantidade de moeda na economia. Por que as pessoas em vez de consumir, preferem ter o dinheiro aplicado em títulos públicos com maior rentabilidade. Logo, haverá menos moeda em circulação.

Por outro lado, quando o objetivo do Banco Central é adotar uma política expansionista, ele compra esses títulos públicos. Dessa maneira o Banco central aumenta a quantidade de moeda disponível na economia.

Mas o que tem a ver a inflação com as Políticas Monetárias?

Com isso a  Inflação é o aumento generalizado dos preços na economia. Esse aumento de preços é diretamente ligado à quantidade de moeda na economia.

De forma bem geral, aumentar a quantidade de moeda na economia pode fazer com que o preço dos bens e serviços aumente. Da mesma forma, a diminuição da quantidade de moeda na economia pode fazer com que o preço dos bens e serviços diminua.

O banco Central decide sobre a política monetária de acordo com a necessidade da economia.

Ou seja, é  o o responsável por manter a moeda estável.

E aí, o que achou do post? Deixa seu comentário 😊