Conceitos econômicos, geralmente, trazem dúvidas à maioria das pessoas. Por isso, hoje iremos abordar os conceitos de PIB e PNB, além das suas funções no entendimento da economia.

Indicadores econômicos:

A partir do Sistema de Contas Nacionais, é possível obter registro sobre as transações de renda entre os agentes econômicos (famílias, empresas, governo e resto do mundo) em um contexto geral do país.

Dessa forma, foram criados indicadores econômicos, como PIB, PNB, entre outros. O objetivo é realizar levantamentos estatísticos, com o objetivo de indicar a situação econômica de determinada área, durante um período.

pib

Frequentemente, os indicadores econômicos são acompanhados pelo governo, investidores e empresários que utilizam estes dados como termômetro em suas tomadas de decisão.

Portanto, o conceito de PIB e PNB estabeleceu uma das maiores invenções do pensamento econômico do século XX. Exclusivamente, trata-se de um legado deixado após a grande depressão.

Produto Interno Bruto – PIB:

Antes de mais nada, o PIB é, sem dúvidas, um dos indicadores econômicos mais conhecidos. Dessa forma, sua importância se dá pela compreensão do crescimento ou não da economia analisada, além de servir como ponto de partida para outros indicadores.

Logo, PIB pode definir-se como o somatório de todos os bens e serviços produzidos dentro de um país, em um determinado período de tempo, geralmente, um ano. Independente se os fatores de produção são nacionais ou estrangeiros.

Matematicamente:

Deste modo, as exportações representam as compras, pelos estrangeiros, de mercadorias produzidas pelas empresas que pertencem a nosso país.

Por outro lado, as importações representam as despesas que fazemos com produtos estrangeiros

Porém, mesmo com o indicador do Produto Interno Bruto registrando aumento significativo em alguns países, nota-se a manutenção da pobreza e da desigualdade social. Por isso, o PIB não reflete as atividades de bem-estar social.

Produto Nacional Bruto – PNB:

Ainda mais, o PNB tem como objetivo mensurar todos os bens e serviços produzidos por empresas pertencentes a um país, estejam elas dentro ou fora do país de origem, é a renda que efetivamente pertence aos residentes do país.

Matematicamente:

Dessa forma, temos o produto nacional bruto quando somamos ao PIB a renda recebida do exterior e subtraímos a renda enviada ao exterior.

Com isso, em países emergentes, é comum obter o PIB maior que o PNB, pois, se a renda enviada supera a renda recebida, significa que utilizamos mais os fatores de produção estrangeiros do que eles os nossos.

Desse modo, a renda enviada ao exterior ou a recebida, são dadas na forma de juros (remuneração pelo uso de capital emprestado); lucros (remuneração pelo capital físico das empresas) e royalties (remuneração pelo uso de tecnologia estrangeira).

📊 O Boletim Econômico é uma iniciativa de estudantes para estudantes. Por isso, se gostou do post, compartilhe com seus amigos e deixe-nos saber!

Leia mais sobre conceitos de economia internacional clicando aqui!