O Plano Real foi uma das políticas mais importantes do nosso país. Alguns economistas falam que pode-se considerar ela como a política que mais ajudou os pobres no Brasil. Mas, como isso é possível?

No texto de hoje, o Boletim Econômico vai explicar como o Plano Real, criado no governo do Itamar Franco em 1994, impactou a vida das pessoas, beneficiando principalmente os menos favorecidos.

Foi ele que deu origem a moeda que nós temos hoje: o Real.

Ficou interessado? Vem comigo que eu te explico.

Como era a inflação nos anos 90?

A inflação nos anos 90 era altíssima. Existia o aumento desenfreado dos preços, onde a maioria da população não conseguia acompanhar, visto que os preços, até mesmo no supermercado, variavam em questão de horas. 

Para saber mais sobre inflação, acesse outro texto nosso, clicando aqui.

Essa hiperinflação ocorreu entre a década de 80 e o início da década de 90, até o surgimento do Plano Real. A taxa de inflação, por exemplo, chegou a ultrapassar a 2.000% ao ano em 1993

As moedas não mantinham seu valor. Eram diariamente desvalorizadas. Logo que recebiam o salário, os consumidores iam desesperadamente fazer a compra do mês, pois no dia seguinte estaria mais caro. 

As pessoas gastavam todo o salário no supermercado, fazendo estoques, pois no mês seguinte os preços ficariam altíssimos. Isso deixa sequelas até hoje, muitos brasileiros ainda tem mania de estocar comida.

Os pobres eram os mais prejudicados, pois não podiam investir o dinheiro, já que este era gasto apenas com suprimentos básicos.

Apenas pessoas ricas e bancos lucravam com a alta da inflação. Os bancos subrremuneravam o dinheiro que estava lá e as pessoas que tinha mais renda aplicavam seu dinheiro devido aos juros altos, conseguindo assim fugir da inflação.

inflation GIF Plano Real

Veja também: Coronavírus pode ressuscitar o Plano Marshall

Mas o que foi o Plano Real?

Criado em 1994 no governo do Itamar Franco, tinha o objetivo de estabilizar a hiperinflação causada desde várias décadas atrás, depois de muitos outros planos fracassados de moeda.

Da década de 1970 até o Plano Real, o Brasil chegou a ter 7 transições de moedas, são elas:

  • Cruzeiro;
  • Cruzeiro (retirada dos centavos);
  • Cruzado (volta dos centavos);
  • Cruzado novo;
  • Cruzeiro (de novo, mas muito inflacionado);
  • Cruzeiro Real;
  • Real.

Para dar início ao plano, primeiramente ocorreu corte de gastos públicos, ajustes nos Bancos Estaduais e privatizações de empresas.

Já a segunda fase contou com a criação da UVR (Unidade Real de Valor), uma moeda de transição até a criação do Real.

A gente já escreveu um texto detalhado o Plano Real, para acessá-lo clique no botão abaixo.

Como o Plano Real ajudou os pobres?

Com a criação de uma moeda forte, o real, a inflação diminuiu consideravelmente, voltando a ser de apenas um dígito.

Logo, os brasileiros conseguiram ir para as lojas para comprarem itens além das necessidades básicas. Um trabalhador podia, por exemplo, comprar um tênis para o seu filho sem se preocupar com seu dinheiro sendo corroído.

Dessa forma, a estabilização de preços e valorização da moeda fez com que as pessoas se planejassem melhor as compras, já que o dinheiro não iria se desvalorizar no final do mês. Além disso houve melhor distribuição de renda. 

la casa de papel feliz GIF by NETFLIX Plano Real

Veja também: Renda fixa e Renda Variável: Qual a diferença?

Para a população realmente pobre o Plano Real também foi positivo, pois com uma moeda forte o governo podia fazer as transferências.

Então começaram as políticas de transferência de renda para os mais necessitados através de vários planos que depois foram unificados no Bolsa Família. Temos um texto só sobre essa política, para saber mais, clique aqui.

Esse foram alguns exemplos de como o Plano Real ajudou de maneira significativa os mais pobres.

Você sabia que o Plano Real tinha salvado a economia do Brasil e ajudado a população nesse nível? Deixe nos comentário para a gente ler.