Desde 2016 o Brexit é um assunto que toma conta das manchetes dos jornais nacionais e principalmente internacionais. E pode continuar assim até 2020.

Muito se fala da indecisão dos Britânicos, se saem ou não saem da União Europeia. 

Você provavelmente deve estar muito confuso por causa de tantas informações e notícias sobre o Brexit.

Vem comigo que nesse post você vai entender tudo sobre o Brexit.  O que está acontecendo no  Reino Unido, na Europa e o que isso tem a ver com o Brasil. 

ENTENDENDO A UNIÃO EUROPEIA E  BREXIT?

Antes de mais nada, é importante entender o que significa esse termo “Brexit”.

O termo Brexit é a abreviação para “Britsh Exit” (Tradução literal: Saída Britânica). Ou seja, é a tentativa de saída do Reino Unido da União Europeia.

O BREXIT

Em 2016 no Reino Unido, foi feito um referendo para decidir a permanência na União Europeia. E por uma margem muito pequena de votos, 51.9% dos Britânicos decidiram que deveriam deixar União Européia.

O resultado foi tão inesperado, que o primeiro-ministro na época, David Cameron renunciou o cargo após a decisão. 

Quem assumiu então o cargo foi Theresa May, que ficou responsável por mediar o acordo do Brexit entre União Europeia e a Câmara dos Comuns (uma especie de câmara dos deputados britânca).

theresa may prime minister resignation GIF

A União Europeia foi notificada em março de 2017 sobre o Brexit, e o prazo para a saída dos Britânicos do bloco era de 2 anos. 

Eventualmente, a saída da União Europeia é um assunto tão complexo que desde a data em que houve o comunicado, a ex primeira ministra vinha sucessivamente adiando a decisão. 

O último adiamento do prazo para a saída foi dia 31 de outubro desse ano. 

A União Europeia (UE)

Inicialmente, a união europeia foi criada a partir de esforços para unir os países da Europa continental, principalmente depois da Segunda Guerra Mundial.

O momento pós-guerra foi marcado por pressões do comunismo do lado oriental do continente, o que fez o lado ocidental se unir ainda mais. A ideia era criar uma comunidade europeia para garantir a paz no continente.

A partir disso, A União Européia foi tomando forma com o tempo e mais países começaram a fazer parte já na década de 90.

União Europeia

O Reino Unido entrou na União Europeia em 1975. Na época foi feito um referendo para a população decidir se entrariam ou não na organização.

Simultaneamente, na década de 90 apareceu a ideia de uma moeda unificada. E, em 2002 o Euro começa a circular em todos os países da União Europeia.

Os países que fazem parte da União Europeia adotam uma política de mobilidade. Portanto, as pessoas podem andar livremente por todo o continente. 

Assim também, o principal motor da economia europeia é o mercado interno. Permite a todos os 28 países do bloco a livre circulação de mercadorias. 

O Reino Unido esta preparado para se “divorciar” da UE?

Em meados de 2010, o Reino Unido começa a reavaliar os benefícios de permanecer na União Européia.

O resultado do referendo de 2016 surpreendeu a todos pela pequena margem de vitória, mas o cenário econômico e político do Reino Unido podem explicar essa vitória.

brexit GIF

Um dos motivos é que os países do bloco terem de arcar com os custos gerais por fazerem parte da União Europeia. Como no caso da Inglaterra,  que gasta cerca de 12 Bilhões por ano. 

Da mesma forma, a livre circulação de pessoas na Europa facilita a entrada de imigrantes no Reino Unido, “superlotando” os serviços públicos. O que vem criando um desconforto na parte mais conservadora da população.

Assim, um dos motivos de sair do bloco é poder criar as próprias leis de imigração.

O que atrapalha esse “divórcio”?

Sair da União Europeia pode ocasionar em graves danos à economia. É necessário muito planejamento e um acordo com a UE para que o Reino Unido saia sem prejuízos.

A dificuldade tem sido conseguir aprovar um acordo no parlamento. Afinal, é um assunto tão delicado que pode incorrer em situações desastrosas, principalmente na economia.

Sair da União Europeia significa fechar as fronteiras para todo o resto da Europa. Ou seja, regulamentar a entrada de pessoas e mercadorias.

Pode haver um desabastecimento de produtos. O mais preocupante é o caso de uma falta de remédios.

Da mesma forma, todos os produtos produzidos fora do Reino Unido podem aumentar o preço.

donald duck disney GIF

 O fechamento das fronteiras pode causar uma “bagunça” na legislação de “entrada e saída de pessoas” no Reino Unido. Já que, existem muitos britânicos que vivem na Europa, e europeus que vivem no Reino Unido.

Por que a demora no acordo do Brexit?

A saída de um bloco econômico como é a União Europeia, é muito complexa. As tentativas da ex Primeira Ministra de conseguir um acordo no parlamento falharam diversas vezes.

O que ocasionou eventualmente em várias prorrogações do prazo final.

A ex primeira-ministra, conseguiu prorrogar o prazo de saída até 31 de outubro de 2019.

Logo após tantas derrotas no parlamento, Theresa May renunciou o cargo de Primeira Ministra em junho deste ano.

Boris Johnson assume o cargo, e em seu discurso promete que o Reino Unido deixará a união Europeia em 31 de Outubro. Com ou sem acordo.

boris johnson violence

Como anda o Brexit?

No dia 17 de outubro (Quinta feira), o atual Primeiro ministro Boris Johnson assinala com a união europeia um acordo razoável que permite a saída da UE.

Que deveria ser aprovada hoje (19) até as 23h (19h, horário de Brasília) para que a saída do bloco aconteça na data marcada para 31 de outubro.

Nesse sábado (19), o parlamento Britânico aprovou uma emenda que adia a decisão sobre o acordo com a UE para o dia 22. 

Consequentemente essa decisão obriga o primeiro-ministro Boris Johnson a enviar uma carta à UE pedindo um adiamento do acordo. O acordo deve ser adiado por no mínimo 90 dias.

Isso mesmo, um referendo feito em 2016 vai ser prolongado para mais um ano. Possivelmente o acordo fica para 1 de janeiro de 2020.

here we go again GIF

E se não houver o acordo?

Segundo uma lei aprovada em setembro, o parlamento tinha até hoje para aprovar um acordo que permita a saída do Reino Unido da UE em 31 de outubro.

O objetivo é impedir uma situação de “No Deal” (Sem Acordo). Ou seja, o Reino Unido sair do bloco sem ambas as partes concordarem. 

Essa situação de um não acordo pode ser desastrosa tanto para o Reino Unido quanto para outros países, como é o caso do Brasil. 

Uma análise feita pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) aponta que o Brasil pode perder anualmente US$ 736 Milhões em exportações.

A UE já anunciou que com a saída dos britânicos, serão eliminadas cotas específicas de importação dos produtos brasileiros.

A indecisão do parlamento britânico toma conta dos novamente dos holofotes internacionais. Agora devemos aguardar as cenas dos próximos episódios.

E aí, o que você acha que vai acontecer agora? Deixa aqui nos comentários.

VEJA MAIS