Não é novidade que o atual crise de saúde vem trazendo diversas consequências para a economia do Brasil, uma delas é a redução na Taxa Selic. O Sistema Especial de Liquidação e Custódia é um dos principais indicadores econômicos do Brasil e essa taxa é também conhecida como taxa básica de juros.

Sendo assim, hoje o BE vêm falar sobre como a queda nessa taxa impacta a economia brasileira. Se interessou pelo assunto? Continue lendo a matéria.

taxa selic

A Bolsa em relação à queda da taxa básica de juros.

No dia 18 de março, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu a taxa básica de juros para 3,75% ao ano, pois é através dela que o Bacen consegue monitorar a inflação do país. Em vista da pandemia do COVID-19, já era esperado que isso iria acontecer, visto que diversos bancos centrais do mundo vem praticando essa ação.

Sendo assim, como os juros estão baixos, os produtos com retornos pós-fixados, indexados ao CDI, passam a render cada vez menos e o mesmo acontece com a rentabilidade da caderneta de poupança, que é atrelada à Selic.

Dessa forma, o investimento na Bolsa, atualmente, deve ser cauteloso, pois o ambiente é incerto e investir alto em uma aplicação pode não ser uma boa decisão. Mas também, desde 2017 o Ibovespa cai 42,2% e é negociado no menor patamar.

Para ler mais sobre bolsa de valores, clique aqui.

A Caixa Econômica Federal e a taxa Selic.

A princípio, vale ressaltar que a taxa básica de juros interfere no custo do dinheiro, pois é responsável pelo preço do crédito. Ou seja, uma redução nessa taxa significa que o crediário está mais baixo e acessível aos consumidores

Sendo assim, como a Selic caiu para 3,75% ao ano, no dia 26 de março, o presidente da Caixa Econômica Federal informou a segunda redução na taxa de juros do cheque especial, que caiu de 4,9 para 2,9, e também do parcelamento do cartão de crédito, que caiu de 7,7 para 2,9.

Como a Selic está baixa e a taxa do crédito também, o consumo da população tende a aumentar muito, pois se torna mais vantajoso.

Isto é conhecido como Política Monetária. Para ler mais sobre este conceito, clique aqui.

Com isso, a demanda também aumenta, e para as empresas aguentarem esse nível de consumo, elas contratam mais trabalhadores, investem mais em maquinários. Tudo isso ajuda na redução do desemprego no país.

Dessa forma, a redução dessas taxas também interfere positivamente na economia local, pois além das empresas venderem mais, atrai o investimento de outras empresas para o país, visto que os empresários que mantinham seu dinheiro no banco rendendo a taxa de juros passam a investir, uma vez que o dinheiro não rende tanto mais.

taxa de juros, selic, taxa

Sendo assim, existe uma série de títulos que variam de acordo com a taxa Selic, alguns deles são:

  • LCI – Letras de Crédito Imobiliário
  • LCA – Letras de Crédito do Agronegócio
  • LC – Letras de Câmbio
  • CDB – Certificado de Depósito Bancário
  • CRI – Certificado de Recebíveis Imobiliários
  • CRA – Certificado de Recebíveis do Agronegócio

Conclusão

Em conclusão, nota-se que a redução na taxa Selic trás consequências positivas para os consumidores e a economia do país, entretanto os investidores da Bolsa devem ser cautelosos, visto que a inflação, geralmente, se comporta de forma contrária a taxa.

Porém, o aumento dela pode trazer efeitos contrários.

Esperamos que tenha gostado do post. Deixe um comentário sobre e compartilhe com os amigos!