BDR é mais um ramo no Mercado Financeiro para te mostrar o tamanho da sua dimensão.

Esse tipo de investimento é uma forma mais acessível para se investir fora do país.

Então vamos entender melhor o que é isso e como adquirir esse ativo financeiro.

O que é BDR?

De acordo com a CVM, a Comissão de Valores Imobiliários, que regula o Mercado de Capitais, temos:

  • Brazilian Depositary Receipt;
  • Certificado de depósito de valores mobiliários;
  • Certificado de Depósito de Ações.

Ou seja, “depósito” é a palavra chave aqui. Porque digamos que você faz um depósito em uma instituição depositária.

Até então, quem pode emitir BDR são empresas de fora do país. Mas, a partir de setembro, brasileiras também poderão emitir.

Voltando ao termo, talvez “depósito” seja a palavrinha chave para entender esse tipo ativo. Já que não se está investindo em uma empresa estrangeira em si.

Na verdade, o investimento é feito em um valor mobiliário que representa outro. Você não se torna sócio da empresa, mas indiretamente está relacionado com a organização. Isso porque podemos pensar que o BDR é lastreado na ação. Ele representa uma ação, mas não é ela em si.

Sister Sister 90S GIF

Então, para que exista um BDR é preciso que a instituição depositária tenha a posse das ações que serão usadas. Logo, essas ações ficam depositadas em uma conta da instituição. E ai, essa companhia pode registrar seus certificados de depósito junto a CVM. A partir disso, irá emitir os BDRs, sempre mantendo uma relação com a quantidade de ações que a instituição possui.

Por fim, você pode adquirir um BDR por meio da corretora. O código são as letras que representam a ação e o número 34 ou 35. Como exemplo, no Brasil temos: EBAY34 (eBay), NFLX34 (Netflix) e GOGL35 (Google – Alphabet Inc), entre outras que você pode investir.

bdr

Entenda melhor em Ações: o que são e como faturar com elas? 

Tipos de BDR

Mas, para que você invista em BDRs, é preciso entender suas “ramificações” e as diferenças que possuem entre si.

Por exemplo, existem BDRs Patrocinados e Não Patrocinados. O Patrocinado conta com o “patrocínio” da empresa que emite as ações. Logo, a instituição depositária atua em conjunto da empresa emissora das ações.

Já no caso do Não Patrocinado, a instituição depositária não tem um acordo com a empresa emissora das ações. E é a instituição que terá a obrigação de repassar aos investidores brasileiros as informações que a empresa emissora dos valores mobiliários divulga.

BDR

Outra característica é que o BDR Patrocinado possui diferentes níveis.

Nível I

Neste caso, a empresa que terá os seus BDRs disponibilizados não precisa ter o registro de companhia na CVM. Dessa forma, os certificados de depósito são negociados em mercado de balcão não organizado. Sendo um tipo de oferta sem muita burocracia.

Mas, mesmo que tenha menos burocracia, ainda existem regras. E a empresa deve disponibilizar todas as informações que ela é obrigada a divulgar no seu país de origem.

E, juntamente, outras informações (comuns a empresas brasileiras), como avisos aos acionistas e demonstrações financeiras.

cvm

Mas quanto ao investidor, esse BDR ainda não está acessível aos pequenos. Só podem ser adquiridos por instituições financeiras, fundos de investimento, administradores de carteira e consultores de valores mobiliários autorizados pela CVM.

E assim, não querendo te desanimar, afinal eu tenho a obrigação de te passar o conteúdo, né?

Mas só é possível adquirir este ativo possuindo investimentos superiores a um milhão de reais. Contudo, a CVM está mudando isso para que, no mês que vem, em setembro de 2020, investidores menores também possam participar.

Nível II e III

A diferença principal desses níveis para o nível I, é que a empresa emissora das ações, a “patrocinadora”, deve ter registro na CVM.

Com isso, os BDRs de nível I podem ser negociados no mercado de balcão. E os de nível III podem ser negociados na bolsa de valores. E ambos os certificados de depósito estão disponíveis para grandes e pequenos investidores.

the internship good job GIF

Pois é, até o momento, comprar qualquer BDR não é pra todo mundo. Mas lembre que a CVM está buscando facilitar isso. É só uma questão de tempo. Ou seja, é bom já ir conhecendo esse tipo de investimento, para, na hora que for “a hora”, você estar prontíssimo.

Então, se quiser conhecer ainda mais sobre esse tema, a CVM tem uma lista de cadernos para você aprofundar seus conhecimentos. O Caderno de Brasilian Depositary Receipts está novinho, só clicar no botão abaixo para ter acesso.

Por fim, espero que tenha ficado claro sobre essa modalidade diferente. Ela que permite a você explorar novos mundos, digo, países (aff, que piada de tiozão). Melhor fechar aqui com meu “boa sorte e bons estudos!”

E se você viu aqui qualquer palavra desconhecida e ficou confuso sobre ela, indico ler nosso “mini dicionário” com as palavras que todo investidor deve conhecer. Para saber mais, clique nos links abaixo.

• Parte 1

• Parte 2